“Foi um massacre, ficou barato. Se não tira o pé do acelerador, seria goleada”, diz Renato sobre o Grenal

“Foi um massacre, ficou barato. Se não tira o pé do acelerador, e não foi ordem minha, pode ter certeza que seria goleada”, disse o técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, após a vitória por 2 a 0 sobre o Internacional na Arena, no domingo (03).

“Nossa supremacia acontece há três anos. Neste ano, foi mais uma vez comprovada. Cinco Grenais. No momento em que a gente não perde nenhum, mostra a nossa força”, declarou o treinador.

“O Internacional, com todo respeito, joga de uma maneira que não me agrada. Uma equipe que fica sempre se defendendo também contra as outras grandes equipes do futebol brasileiro”, prosseguiu Renato.

Já o técnico do Inter, Zé Ricardo, disse, após a partida, que ficou “chateado pela derrota e principalmente porque aquilo que a gente planejou acabou não surtindo efeito”.

Questionado sobre D’Alessandro não ter começado o jogo entre os titulares, o técnico afirmou: “Utilizamos a estratégia que já vinha sendo utilizada com ele. Conversamos e junto com a preparação física e a fisiologia entendemos que era prudente entrar durante a partida”.

Zé Ricardo. (Foto: Rádio Grenal)

O jogo

Jogando em casa, o Grêmio derrotou o arquirrival no clássico Grenal 422, válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Tricolor ocupa o quinto lugar na tabela da competição (50 pontos). Já o Inter caiu para a sétima posição (46 pontos).

Os donos da casa abriram o placar com o zagueiro Geromel, aos 33 minutos do primeiro tempo. Em cobrança de falta, Alisson levantou a bola na área colorada, e o defensor empurrou de cabeça para o fundo das redes. Aos 32 minutos da etapa complementar, o volante Rômulo marcou o segundo gol, fechando a conta.

Voltar Todas de Esporte

Compartilhe esta notícia:

Acidente com ônibus de torcedores do Grêmio deixou um morto e quatro feridos em estado grave
Com Renato Portaluppi, Grêmio mantém hegemonia em Grenais há três anos na Arena
Deixe seu comentário