FGF aguarda por decreto do Governado do RS para nova discussão com clubes sobre o retorno do Gauchão

À espera da deliberação do governador do RS, Eduardo Leite, após a apresentação do protocolo médico, a reunião entre a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e os 12 clubes do Campeonato Gaúcho terminou sem grandes avanços. Um novo encontro virtual foi agendado para o próximo sábado, às 15h, quando então se espera o novo decreto estadual.

Após a apresentação e entrega do protocolo médico ao chefe do Executivo, se aguarda a possibilidade do retorno da competição. A partir do decreto nº 20.562 da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, que autoriza “o funcionamento das instalações dos clubes sociais, apenas para o condicionamento físico dos respectivos atletas profissionais contratados, observado o distanciamento mínimo de 2m entre os mesmos, sendo vedado, em qualquer caso, contato físico ou aglomerações”, Grêmio e Inter já retomaram às atividades físicas em seus CTs.

Durante entrevista à Rádio Pampa, nesta quinta-feira, Leite confirmou uma reunião no gabinete de crise, ratando sobre os protocolos entregues pela FGF para o retorno do futebol no estado.

Protocolo médico será avaliado pelo governador Eduardo Leite

Segundo o governador Eduardo Leite, o documento elaborado pela FGF foi recebido e será avaliado para entrar no próximo decreto de distanciamento controlado, mas descartou a volta do campeonato neste momento. “Mesmo que retomássemos o Campeonato, ele levaria até dois meses para ser finalizado. Entre o período de treinos e o preparo para os jogos. O que vai determinar se terão mais ou menos restrições são os dados de cada região. Mesmo que o governo estabeleça a possibilidade de alguma forma de retorno, não há segurança para que isso seja garantido por um longo período”, explicou.

Entre as medidas apresentadas, o protocolo prevê:

  • Garantir testes de Covid-19 para todos os jogadores e membros da comissão técnica dos clubes;
  • 50 testes por clube quando da retomada dos treinamentos;
  • 50 testes por clube, no mínimo, 72 horas antes do reinício da competição;
  • Controle rígido com a questão da higiene;
  • Redução do número de pessoas em torno do gramado;
  • Redução do número de pessoas presentes nas delegações;
  • Recomendações aos clubes para o retreinamento.

 

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Notícias

Compartilhe esta notícia:

Prefeito Nelson Marchezan Júnior fala sobre situação do futebol em Porto Alegre em função do coronavírus
Maicon faz desabafo nas redes sociais após ação por cobrança de valores contra o São Paulo
Deixe seu comentário