Federação estadual não marca retorno do futebol no Rio de Janeiro

Foto: (Alexandre Vidal/Flamengo)

*Redação O Sul

A autorização do governo estadual já estava dada, mas faltava a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro), em reunião no sábado (6), acertar a volta do Campeonato Carioca de 2020. No entanto, os dirigentes da Série A do Rio, em encontro online e restrito, decidiram pela cautela e vão esperar o referendo do protocolo Jogo Seguro e de outras medidas pelas autoridades sanitárias para recomeçar a competição.

A ideia é realizar partidas de portões fechados e preferencialmente no Maracanã, Nilton Santos e São Januário. Contudo, nenhuma data foi marcada. Pelas regras de flexibilização do isolamento social da Prefeitura, a partir de julho, os confrontos poderiam receber a torcida, desde que até 33% da capacidade de público dos estádios na capital fluminense.

O último jogo aconteceu no dia 16 de março, com a vitória do Madureira, por 2 a 1, sobre o Volta Redonda. Faltam ainda duas rodadas para terminar a fase de grupos da Taça Rio (2º turno), de onde saíram quatro classificados às finais. Flamengo e Boavista (9 e 4 pontos respectivamente) estão na ponta do Grupo A e o Botafogo surge em quarto lugar com 4 pontos. Já Fluminense e Madureira (9 e 6 pontos) lideram a outra chave, com o Vasco em quinto lugar, somando apenas 2 pontos. A Taça Guanabara (1º turno) foi conquistada pelo Flamengo, que possui o artilheiro do torneio, Gabriel Barbosa, com 8 gols.

Autorização

Decreto do governador Wilson Witzel, publicado na sexta-feira (5), autorizou o retorno do futebol no Estado. A liberação se insere dentro reabertura gradual da economia e abrange ainda setores do comércio e da indústria, além da prática de esportes em alto rendimento.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Futebol

Compartilhe esta notícia:

“Bem ou mal administrados, os clubes precisam de algum apoio”, afirma o deputado Danrlei sobre projeto de congelamento do Profut
Ex-Grêmio, Carlos Eduardo revela quase ida para o Inter: “Chegou bem perto de fechar”
Deixe seu comentário