Ex-Inter, Walter desabafa sobre passagem pelo clube e afirma desejo em vestir a camisa do Grêmio

Em julho, Walter estará livre para jogar novamente

Foto: Agência/VIPCOMM

O atacante Walter, ex-Inter, concedeu entrevista exclusiva para a Rádio Grenal na manhã desta terça-feira (21), onde falou sobre sua passagem pelo Inter e comentou sua suspensão por doping. Walter foi suspenso ainda quando atuava no CSA, em 2018, por uso de sibutramina, substância utilizada no tratamento para a perda de peso. “Eu perguntei pra um médico do CSA se eu podia tomar um determinado remédio pra emagrecer e ele disse que sim. Não sei onde ele tava com a cabeça. O erro foi meu também, mas a punição é injusta. Eu não tinha histórico, foi só um remédio”, explicou.

Aos 30 anos, o atacante revelou que ainda pensa em atuar fora do Brasil e que o objetivo, neste momento, é voltar a jogar o mais rápido possível. “Eu penso que tenho, pelo menos, mais cinco anos pra jogar futebol. A partir de agora, o primeiro passo é voltar a jogar. Depois, quero jogar umas duas temporadas fora do Brasil. Preciso recuperar o que não fiz em 10 anos de carreira.” Com sua punição terminando em julho, Walter contou que está muito próximo de acertar com um clube da Série A. “Já estou 90% acertado com um clube pra voltar a jogar. Não assinei contrato ainda, mas já alinhamos toda a situação. É um clube da Série A. É um time top do Brasil. Até fiquei surpreso.”

Campeão da Libertadores pelo Inter em 2010, mesmo sendo negociado no meio da competição, ele não se sente valorizado no colorado: “Sou campeão da América com o Inter. Joguei cerca de 10 jogos da Libertadores de 2010. Fiz jogada pro gol do Giuliano contra o Estudiantes. Fiz gol contra o Banfield. Mas não me valorizam. Não é a torcida. São algumas pessoas do clube”, desabafou.

O atacante afirmou que gostaria de ser comandado novamente pelo técnico Renato Portaluppi, com quem trabalhou no Fluminense em 2014. “No momento, o time que eu mais gostaria de jogar é no Grêmio. Eu gostei muito de trabalhar com o Renato no Fluminense. É um grande treinador. Não é difícil de encaixar nesse ataque do Grêmio. Se encaixar, dá pra fazer muitos gols”, disse.

Formado na base do rival, Walter fez uma afirmação no mínimo curiosa. Segundo ele, quem está no Grêmio quer jogar no Inter e quem está no Inter quer jogar no Grêmio – daí vem o seu desejo que já é antigo de atuar pelo tricolor. “Acontece uma coisa estranha. Quem está no Inter, quer jogar no Grêmio. Quem está no Grêmio, quer jogar no Inter. Já disse que queria vestir a camiseta do Grêmio”, afirmou.

Ouça a entrevista completa:

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Futebol

Compartilhe esta notícia:

Drive-thru solidário do Inter arrecada mais de 4 toneladas de alimentos
Paulo Miranda projeta retomada do futebol, busca por titularidade e comenta confusões do Grenal: “Histórico de jogador violento nunca tive”
Deixe seu comentário