Eterno F9: morte de Fernandão completa cinco anos


Por: Valéria Possamai,

Este dia 7 de junho é lembrado como sinal de luto pelo colorados. Há cinco anos, nesta mesma data, o ídolo, jogador e técnico, Fernando Lúcio da Costa, o Fernandão, deixava uma legião de fãs as lágrimas. Um acidente aéreo tirou a vida do camisa 9 do Inter.

O acidente ocorreu em Aruanã, em Goiânia, logo após a aeronave que transportava Fernandão e mais quatro pessoas deixar um acampamento às margens do Rio Araguaia em direção à cidade. A aeronave foi encontrada ainda próxima ao rio. Além do ex-jogador, morreram no acidente o piloto Milton Ananias; Antônio de Pádua, primo do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSBD); Edmilson de Sousa Lemes, cabo da PM e presidente da Câmara Municipal de Palmeiras de Goiás; e Lindomar Mendes Vieira.

A morte do ídolo do Goiás e do Internacional, aos 36 anos, comoveu os torcedores de todo Brasil. Em Porto Alegre, centenas de colorados realizaram uma vigília em frente ao estádio Beira-Rio, realizando homenagens ao capitão do time nas conquistas da Libertadores e Mundial de 2006. O corpo de Fernandão foi enterrado no Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia. 

Seja pelas atuações, gols, conquistas, títulos, garra, Fernandão ficou eternizado na história dos colorados. O estádio Beira-Rio, palco das festas das conquistas comandadas pelo capitão, hoje tem como seu cartão de visita, a imagem do camisa 9 com a taça do título mundial conquistada em em 2006,  quando o Inter venceu o Barcelona na final do Mundial de Clubes, por 1 a 0.

Monumento em homenagem a Fernandão foi inaugurada em 2014. Foto: (Divulgação/S.C.Internacional)

Carreira
Fernandão iniciou a carreira nas categorias de base do Goiás Esporte Clube. Entre os anos de 1995 e 2001, conquistou cinco campeonatos estaduais, duas Copas Centro-Oeste e um Brasileiro na Série B, sempre na posição de meia. Posteriormente, seguiu para a Europa, onde jogou pelo Olympique de Marselha e Toulouse, na França, quando passou a atuar como atacante. Jogou ainda no Al-Gharafa, do Catar.

Julho de 2004 começava sua história pelo Inter.  Estreou com a camisa clorada em um Grenal, quando foi o responsável pelo milésimo gol da história do clássico. No Colorado, Fernandão ainda foi o capitão do time nas conquistas da Libertadores e Mundial de 2006. Em 2009 o atacante retornou ao Goiás e depois se transferiu para o São Paulo.

Ele se aposentou em 2011, quando estava no Tricolor Paulista. Passou, então, a participar da diretoria do Internacional e, mais tarde, assumiu o posto de treinador do clube. Recentemente Fernandão estreou como comentarista no SporTV, onde participaria da cobertura da Copa do Mundo.

Em 2009, quando ainda jogava pelo Al Garafa, do Catar, Fernandão veio a Porto Alegre passar as férias. O Beira-Rio é claro, era um dos roteiros certos. Ao reecontrar o estádio, a mística dos colorados e acompanhar a vitória sobre o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, o camisa 9 não escondeu a emoção que sentia pelas cores do clube.

Missa em homenagem aos cinco anos

A Capela Nossa Senhora das Vitórias receberá uma missa em homenagem aos cinco anos do falecimento de Fernandão. A cerimônia será realizada neste sábado (08/06), às 11 horas. Não haverá cobrança de estacionamento. A capela está localizada dentro do complexo Beira-Rio, especificamente em frente ao portão 1 do estádio colorado. O eterno capitão do Inter faleceu em 7 de junho de 2014 em um acidente de helicóptero, ocorrido no estado de Goiás.

Foto: (Divulgação/Getty Imagens)

 

 

Comentários

>