Em vitória construída na primeira etapa, Grêmio vence o clássico com gol de Douglas


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

E no Grenal 410, quem passou o trator foi o Grêmio. Com uma vitória construída no primeiro tempo, o time de Roger Machado soube segurar o adversário na segunda etapa e saiu vitorioso mais uma vez do Beira-Rio. Com essa vitória sobre o Inter, o tricolor sobre para a vice-liderança com 24 pontos e abre 4 de vantagem para o colorado.

Primeiro Tempo

O clássico iniciou disputado. O Grêmio, mesmo fora de casa, começava propondo o jogo, característica do time de Roger. Com mais presença ofensiva, os gremistas tinham mais posse de bola e marcavam a saída de bola adversária, não dando espaços para o toque de bola do Inter. Tanto que a primeira finalização do jogo foi do Grêmio, com Luan em um chute por cima do gol aos 4′.

Mas aos poucos o Inter foi igualando o cenário. Aos 16′, o colorado já havia finalizado 3 vezes e com meio campo povoado pelos 3 volantes, dificultava a transição de bola tricolor. Mesmo assim, o Grêmio conseguia imprimir seu ritmo, com mais organização com seus homens de frente.E assim saiu o gol.

Luan dominou pelo meio e acionou Everton nas costas de William. O camisa 11 chutou cruzado, Muriel espalmou pra frente e a bola sobrou para Douglas, que se adiantou aos zagueiro e aparou o rebote para as redes. Era o Grêmio quem saia na frente do clássico 410 e com o seu maestro em um lance de excelente visão de jogo de Luan, que conseguiu achar Everton às costas da zaga.

Com a vantagem no placar, o tricolor diminuía o ritmo e deixava mais espaços para o Inter. Depois de um começo ofensivo, o time de Roger recuava perigosamente, porém deixava apenas os zagueiros adversários com a saída de bola, conseguindo resguardar a defesa. Marcelo Grohe teve um primeiro tempo tranquilo, com poucas intervenções.

O Grêmio terminava o primeiro tempo na frente e com autoridade sobre o Inter. Mais organizado e efetivo, o tricolor fez o seu jogo com tranquilidade, sem sofrer muitos riscos na defesa.

Segundo Tempo

Os times retornaram para o segundo tempo sem alterações nas equipes que deixaram o campo e também sem mudanças no estilo de jogo. Como na primeira etapa, o tricolor buscava a posse de bola, enquanto o Inter, por estar em casa, tinha mais ímpeto para atacar. Com as linhas mais adiantadas, o adversário pressionava mais o tricolor, com mais presença ofensiva.

Depois de um primeiro tempo muito intenso, O Grêmio diminuía o ritmo e já não atacava como no inicio. Sem conseguir sair com a bola, o time de Roger se via cercado da mesma forma que havia feito com o adversário e tentava na base do passe longo as principais jogadas. Aos, os jogadores de meio-campo, como Douglas e Jaílson davam sinais de cansaço. E já 25′, Roger promovia a entrada de Miller Bolaños no time no lugar do camisa 10. Jaílson, depois de boa partida, saia, e Ramiro entrava na sua vaga.

Mas o jogo era equilibrado. Depois da substituições, o tricolor ficava mais leve com e com mais iniciativa na partida, deixando o embate aberto e com chances dos dois lados. Grohe já trabalhava mais que no primeiro tempo, com boas defesas. A zaga gremista já tinha mais dificuldade com os atacantes colorados e na base do abafa, o adversário partia para o tudo ou nada. Mesmo assim, o Grêmio se segurava e tinha nos contra-ataques com Luan a sua arma.

O Grenal era equilibrado, mas foi o Grêmio que decidiu o placar no primeiro e conseguiu segurar a pressão adversária. Roger se sobrepunha a Argel taticamente no primeiro tempo. Assim terminou o Grenal 410, e mais uma vez, o Grêmio se sagrou o vencedor.

O próximo jogo do tricolor é somente no próximo domingo (10), na Arena, contra o Figueirense.
Ficha Técnica

INTER 0 X 1 GRÊMIO

GOL: Douglas

Inter: Muriel; William, Paulão, Ernando e Artur; Fernando Bob (Ferrareis), Rodrigo Dourado, Fabinho e Seijas (Valdívia); Sasha (Anderson) e Vitinho: Técnico: Argel Fucks.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Thyere, Fred e Marcelo Oliveira; Walace, Jailson (Ramiro), Giuliano, Douglas (Bolaños) e Everton (Pedro Rocha); Luan. Técnico: Roger Machado.

Local: Estádio Beira-Rio.

Arbitragem: Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa-PA), com Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (Fifa-SP).
Cartões amarelos: Fernando Bob, Artur, Vitinho, Anderson (I); Luan, Thyere, Grohe, Ramiro, Edílson (G).
Público: 40.686. Renda: R$ 1.726.850,00

Comentários