Em jogo disputado, Internacional é derrotado pelo Figueirense


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

O Inter foi a campo precisando da vitória para voltar a liderança do Brasileirão. Mas o Figueirense também precisava da vitória para seguir vivo no Brasileirão. E num jogo de grandes oportunidades para os dois times, os catarinenses foram mais efetivos e levaram os três pontos. O Inter, apesar da derrota, apresentou bom volume de jogo e poderia ter chegado, pelo menos ao empate nessa tarde.

 

Primeiro Tempo

As duas equipes foram a campo buscando o gol desde o início. Nem se completavam cinco minutos de partida e o Internacional já havia desperdiçado duas grande chances de gol. Na primeira, aos 4′, Vitinho chutou cruzado e o goleiro adversário fez boa defesa. Logo em seguida, Vitinho, de novo, recebeu de Alex e cara a cara com Thiago Rodrigues, desperdiçou a melhor chance do Inter no primeiro tempo.

Mas o Figueirense também queria vencer e buscou pressionar o Inter após os dois sustos iniciais. Aos 10′, Rafael Moura, velho conhecido do colorado, se antecipou aos zagueiros em um cruzamento e quase abriu o placar no Orlando Scarpelli.

O jogo era bem equilibrado. Os times procuravam atacar e deixavam as defesas desguarnecidas, gerando muitos contra-ataques. A posse de bola era equilibrada, 50% pra cada, porém o Inter era superior nas finalizações e seu meio campo era mais ofensivo. Contudo Rodrigo Dourado não conseguia imprimir o mesmo ritmo que na partida contra o América. A movimentação do time do Figueirense deixava os volantes colorados atrapalhados, sobrando para os laterais a marcação dos pontas catarinenses.

A partir dos 25′, o Figueirense já possuía mais posso de bola e tentava a infiltração na defesa vermelha, mas sem muita ofensividade. O jogo seguia truncado, sem muitas chances de gola para os times, até que Lins escapou pela direita em velocidade, invadiu a área e tentou passar por Ernando, que com o braço, derrubou o atacante. Era pênalti a favor do Figueira. Bady cobrou forte, porém no meio do gol, enquanto Danilo Fernandes caía para o lado direito.

O duelo estava desempatado, mas os dois times jogavam de maneira parecida, apostando em bolas longas e errando muitos passes. No final, o Inter esboçou uma pressão, que quase se transformou em um gol com Ferrareis, que acabou parando em outra boa defesa de Thiago Rodrigues.

Segundo Tempo 

O Inter precisava mostrar mais que no primeiro se quisesse sair com a vitória de Florianópolis. Alex, que não havia feito um bom primeiro tempo e já demonstrava sinais de cansaço, foi substituído por Anderson.  O colorado melhorava na partida, adiantando a marcação e jogando pelos lados com Artur e Wilian, mais ativos e com mais liberdade que no primeiro tempo. Aylon também entra na vaga de Ferrareis, para dar mais poder de fogo.

Com o colorado mais ofensivo, sobrava para os catarinenses os contra-ataques. E numa cobrança de escanteio, após bate-rebate, a bola sobrou para Rafael Moura emendar uma bicicleta e acerta a trave esquerda de Danilo Fernandes. O jogo seguiu aberto e na sequencia do lance, Ernando puxou o contra-ataque e serviu Vitinho para encher a canhota e empatar o jogo, aos 20′.

Contudo, o time catarinense queria vitória e não se abateu com o gol de Vitinho. O técnico Vinicius Eutrópio colocava o time a frente. E após cruzamento da esquerda, Artur afastou de cabeça para a frente da área. Ferrugem apareceu sozinho e, de primeira, aparou o rebote para mandar no cantinho de Danilo Fernandes e colocar o alvinegro na frente do placar novamente. Três minutos depois, Lins escapa pela esquerda e cruza rasteiro. Rafael Moura deixa a bola passar, e Bady completa para as redes para fazer o 3 a 1.

Mesmo com a diferença de 2 gols contra, o colorado não se desesperou. Argel colocava Andrigo no jogo, que logo em seguida faria a jogada do gol. Em escapada pela esquerda, o meia cruzou para trás, rasteiro. Vitinho chegou voando para completar para as redes, de chapa. Segundo dele na partida e recolocava o colorado na partida.

O Internacional partia para o abafa nos chuveirinhos quase que chegou ao gol de empate. Aylon teve duas oportunidades para fazer seu gol, mas não teve o capricho suficiente para empatar o duelo.

 

Craque da bola Coca-Cola: Vitinho

Ficha Técnica

Gols: Bady (41min/1°T e 34min/2°T) e Ferrugem (28min/2°T); Vitinho (20min/2°T e 38min/2°T).

Figueirense: Thiago Rodrigues; Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Elicarlos (Jackson Caucaia), Ferrugem e Bady; Ermel (Everton Santos), Lins (Guilherme Queiroz) e Rafael Moura. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Inter: Danilo Fernandes; William, Paulão (Andrigo), Ernando e Artur; Rodrigo Dourado, Fabinho, Gustavo Ferrareis (Aylon), Alex (Anderson) e Eduardo Sasha; Vitinho. Técnico: Argel Fucks.

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC). Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa), com Emerson Augusto de Carvalho (Fifa) e Alberto Poletto Masseira (trio de São Paulo).

Cartões amarelos: Ayrton e Rafael Moura (FIG).

Comentários