Em entrevista à Rádio Grenal, Muricy Ramalho fala sobre planos futuros e revela contato com o Inter em 2019

Foto: Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (28), o ex-técnico e agora comentarista Muricy Ramalho, conversou com a equipe da Rádio Grenal, no programa Futebol Alegria do Povo.

Muricy falou sobre o acontecimento que deu o que falar nesta semana, quando, no programa “Bem, Amigos” do canal SporTV, se apresentou ao técnico Eduardo Coudet, antes de fazer-lhe uma pergunta. Com bom humor, Coudet dispensou apresentações e disse que já conhecia o trabalho de Muricy e que ele era um “eminência” no futebol brasileiro. “Incrível como várias pessoas me ligaram depois de segunda. Mas para mim foi algo natural. A pessoa não tem obrigação de conhecer a outra. Não tenho nenhum tipo de vaidade, achei natural para iniciar a conversa“, declarou o ex-técnico.

Agora comentarista de futebol, Muricy falou sobre a necessidade de o colorado priorizar pelo menos uma das três competições que disputa e destacou o trabalho de Eduardo Coudet: “O dirigente nunca vai vir a público e falar para a torcida dizer que vai priorizar uma competição. No futebol o cara acha que pode ganhar tudo. Mas o Coudet tem razão. Ele tem um bom time, mas quando muda as peças o time decai. Tem o calendário pro treinador se adaptar, a logística, ainda mais pra ele que chegou agora. Ele está fazendo o máximo, mas o Inter vai sofrer. A verdade é que não dá pra disputar todas não […] Temos que observar a ideia do treinador. O Coudet já mostrou que a ideia de jogo dele é de um time muito ofensivo e intenso, mas para isso precisa muito do físico, que é difícil manter. Se o Inter estivesse jogando só o Brasileiro, teria muita chance“.

Muricy também falou sobre o sucesso dos técnicos estrangeiros no Brasil. As três primeiras equipes na tabela do Brasileirão são comandadas por técnicos de fora: “Quando eu vou falar de treinador, não quero saber onde ele nasceu, quero saber se é bom. Tiveram estrangeiros que não deram certo. O que acontece é que os clubes estão escolhendo melhor, analisando para contratar“.

 “Treinador não volto de jeito nenhum. Agora, um dia, se eu voltar para o futebol, é para coordenação técnica” (Muricy Ramalho)

 

Por fim, o ex-técnico contou que chegou a receber sondagens da diretoria colorada em 2019, deixando claro que abriu as portas para um possível negócio: “Eu tive uma sondagem com o pessoal do Inter um ano e meio atrás. Nada muito claro. Mas deixei as portas abertas com os dirigentes quando fui lá conhecer o CT, mas eu já estava pensando só na televisão”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Entrevistas Especiais

Compartilhe esta notícia:

Rodrigo Caetano aguarda planos de próximo presidente colorado para definir seu futuro no Inter
Deixe seu comentário