Grêmio perde, sofre muitos gols, mas segue na vice-liderança


Por: Kalleb França, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal

Palmeiras e Grêmio fizeram, na noite chuvosa de hoje (02), uma partida digna de um clássico deste tamanho. Não é de hoje, que as duas equipes fazem grandes enfrentamentos. Os embates memoráveis remontam os anos 90, onde ambos os clubes fizeram história. O Palmeiras venceu por 4×3 com dois gols de bola aérea e avançou na classificação. Com a derrota no Pacaembu, o Grêmio não confirmou a liderança do Campeonato Brasileiro, perdeu a invencibilidade e sofreu mais gols em uma partida do que em todas as outras na competição.

 

Primeiro tempo

 

O primeiro gol sofrido pelo Grêmio no campeonato aconteceu quando as equipes ainda nem haviam se estudado o suficiente. O meia Dudu faz um lindo passe para Gabriel Jesus invadir a área gremista e, entre os zagueiros Geromel e Bressan, chutar forte para abrir o placar. O relógio não somava nem dois minutos de partida.

A partir do gol, o que se esperava era que o Grêmio tivesse cautela e se defendesse. Porém, com organização tática e toques de bola rápidos, envolveu a forte marcação do Palmeiras e aos poucos foi retomando a posse de bola e assumindo o controle da partida. Aos 14′ Luan, fez grande jogada e com passos largos, o atacante gremista foi avançando até a entrada da área palmeirense. Após a jogada, Luan chutou forte e rasteiro, mas a bola saiu pela linha de fundo.

A opção do Palmeiras era forçar a marcação para não permitir que o Grêmio chegasse com toque de bola envolvente. Com isso, a partida ficou um pouco travada devido às muitas faltas marcadas. Mesmo assim, os palmeirenses conseguiam chegar forte ao ataque. Aos 31′ o goleiro Bruno Grassi, fez grande defesa em chute de Moisés, o jogador ainda causou perigo em uma cabeçada aos 48′, por muito pouco os paulistas não ampliaram o marcador.

Aos 49′, Luan cruzou a bola pra área em cobrança de falta, Pedro Geromel cabeceou no poste, na sobra Bressan, que estava impedido, chutou forte para o gol e Giuliano desviou para dentro do gol. Era o empate do tricolor. O lance causou muita polêmica e vai repercutir durante a semana.

 

Segundo tempo

 

A segunda etapa começou com o ritmo um pouco mais travado e com muitas faltas marcadas. Porém, não havia muito espaço para jogar. Em uma troca de passes muito rápida, Edílson recebeu na ponta direita, deu uma meia lua em Moisés e chegou na linha de fundo para fazer um cruzamento rasteiro que encontrou Giuliano completamente livre, dentro da área, o meia chutou forte para fazer o segundo gol do Grêmio aos 10′ da etapa final.

A virada não durou muito tempo. Aos 11′ em uma cobrança de lateral, Pedro Geromel não conseguiu afastar e Roger Guedes, de costas para o gol, chutou e encobriu o Bruno Grassi. A partida estava empatada novamente e aos poucos, o Palmeiras ia tomando conta da partida.

A pressão do time da casa fez o técnico Roger Machado substituir o meia Douglas para a entrada de Lincoln. Menos de dois minutos após a substituição, os paulistas em viraram novamente a partida em cobrança de escanteio de Dudu. Victor Hugo subiu mais que todo mundo e marcou de cabeça aos 27′ da etapa complementar.

Após a nova virada, somente o Palmeiras jogava no Pacaembu. A defesa gremista estava atordoada, e sem saber muito o que fazer. Os defeitos na bola aérea voltaram, além de Vitor Hugo, o zagueiro Thiago Santos marcou de cabeça após cobrança de falta aos 37′. Mesmo sem muita força para atacar, o Grêmio conseguiu chegar ao terceiro gol com Edílson, em um chute forte de fora da área, aos 45′. Era muito tarde, e o tricolor não teve forças para chegar ao empate.

O gol de Edílson, ao apagar das luzes, manteve a equipe de Roger Machado na segunda colocação do campeonato Brasileiro. Na próxima rodada, o Grêmio enfrenta a Ponte Preta domingo às 16h na Arena.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 X 3 GRÊMIO

Local: Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, em São Paulo (SP)

Data: 02 de junho de 2016, quinta-feira

Horário: 21 horas (de Brasília)

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Ivan Carlos Bohn (PR)

Público: 19.196 pagantes

Renda: R$ 525.845,00

Cartões amarelos: Matheus Sales, Dudu e Vitor Hugo (Palmeiras); Marcelo Hermes, Bruno Grassi, Pedro Geromel e Lincoln (Grêmio)

 

 

Comentários