Dono de casa depredada desabafa: ”O drone não é meu e repito, sou colorado!”


Por: Jonata, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal.

O que era para ser um domingo normal com jogo do Internacional da residência de Cássio Moura se transformou em medo, revolta e indignação. O drone que sobrevoou o estádio Beira-Rio na tarde de ontem, supostamente teria pousado na casa de Cássio e provocou a ira de alguns ”torcedores” do clube que atacaram a residência de Cássio, destruindo o seu carro e parte da sua casa.

”Escutei os últimos minutos pelo rádio e não vi a questão do drone, que tinha acontecido e fiquei brincando com a  minha filha na sala. Aproximadamente uns 15 minutos após o fim do jogo, uns caras começaram a bater na minha cerca, de forma muito violenta. E eu fui na janela e perguntei o que era. E eles gritavam: ”o drone, o drone!”, tentando quebrar a minha cerca. Quase arrebentaram a cerca e depois saíram, gritando que iam pegar a minha mulher e quebrar tudo. Daí fechei tudo e corri para dentro de casa com a minha família. E aí quando eu vi voltaram uns 15 caras, com umas barras de ferro, quebraram todo o portão e invadiram o meu terreno. E eu fiquei na janela, assustado, com eles gritando ”o drone, o drone, eu vi ele caiu aqui. Daí a minha esposa tentando ligar pra brigada e nesse meio tempo os caras quase acertaram um tijolo  na minha esposa. Passou meio metro dela.

Cássio até ligou para o setor jurídico do Inter, que segundo ele, não teria tempo para atender casos de fora de estádio.

O morador disse que já registrou boletim de ocorrência, e que espera as investigações terem prosseguimento para que sejam presos os sujeitos que depredaram a sua casa.

Acompanhe a entrevista completa feita no Contra Ataque:

Comentários