Denis Abrahão destaca continuidade de Mancini em 2022: “Evolução ao longo dos jogos”

Denis Abrahão falou com a imprensa após a vitória sobre o Atlético-MG por 4 a 3

Foto: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

O Grêmio venceu o Atlético-MG por 4 a 3, porém, mesmo com a vitória não foi o suficiente para permanecer na primeira divisão. Após a confirmação do terceiro rebaixamento da história do clube, o vice de futebol do clube, Denis Abrahão, falou por intermédio de entrevista coletiva.

Sua permanência para 2022 ainda é uma incógnita. Denis comentou que dará uma resposta para o presidente Romildo Bolzan Jr. até a segunda-feira (13). “Tenho meus negócios, tenho minha vida. Só não respondi ainda pois tenho uma reunião com meu sócio, e então terei minha decisão”.

O vice chegou ao tricolor gaúcho há 49 dias, porém, brincou com o fato de que pareciam 49 meses, levando em conta a intensidade que Denis impôs no seu trabalho. Assim como Romildo Bolzan falou em sua coletiva, o VP reiterou o discurso de reconstrução: “Temos aqui uma família. Uma irmandade. Não tem terra rasada. Obviamente estou triste, acreditava até o último momento”.

Denis Abrahão não fugiu ao falar sobre as dificuldades do tricolor em 2021: “Se o Grêmio não tivesse problemas, não estaria na posição que está”. Apesar disso, o dirigente deu sua opinião em relação ao fator principal que culminou o terceiro rebaixamento na história gremista: “Nas primeiras oito partidas, conquistamos dois pontos. Depois disso, precisávamos praticar uma maestria”.

Uma das dúvidas para 2022, passa por Douglas Costa, que teve um ano turbulento no Grêmio. A principal contratação gremista se envolveu em polêmicas e sua permanência ainda não é garantida. “Ele tem contrato com o Grêmio até onde eu sei. É inegável que ele é um grande jogador, hoje deu mais uma prova disso. Uma pena que não tenha continuidade. Temos que ver se ele quer permanecer”.

O dirigente gremista admitiu que já vinha pensando em reforços para o próximo ano, porém, não contava com o rebaixamento, o que complica bastante para adquirir novos jogadores. Apesar do fato, Denis Abrahão destacou ter a vontade em permanecer com Vagner Mancini no comando técnico do clube gaúcho. “O Grêmio vem mostrando uma evolução ao longo dos jogos. Isso é um trabalho do professor. Por que mudaria algo que está dando certo?”.

A arbitragem foi um ponto bastante questionado por Denis. Para ele, o rebaixamento gremista passou diretamente pelas atuações dos árbitros ao longo da temporada. E questionou, que em 14 jogos onde esteve a frente do departamento de futebol do clube, em nenhum deles o VAR foi chamado a favor do tricolor gaúcho. “Somente contra”.

Readaptação foi a palavra chave de Denis Abrahão em relação às contratações para a Série B. Apesar do péssimo momento, e estando abatido, o dirigente completou sua participação se declarando ao Grêmio: “Minha vida com o Grêmio nunca vai acabar. Eu amo o Grêmio. Só deixarei de trabalhar pelo clube quando o barbudo me chamar. Se não, continuarei vivendo pelo Grêmio”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Romildo destaca rebaixamento não ser terra arrasada e garante: “É claro que vamos subir”
Mancini reitera sentimento de permanecer no Grêmio: “É óbvio que eu fico, eu quero ficar”
Deixe seu comentário