D’Ale perde pênalti, mas Inter vence Cruzeiro no Beira-Rio pelo Brasileirão


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

O Internacional recebeu o Cruzeiro no estádio Beira-Rio, neste domingo (12), e presenteou as mães coloradas. O placar: 3 a 1 para o Inter. Apesar do gol bonito de Dedé, os mineiros não conseguiram virar. Para o time da casa, marcaram Nonato, Paolo Guerrero e Moledo. Porém, a vantagem poderia ser maior, já que D’Alessandro perdeu um pênalti no segundo tempo. O confronto foi válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro e a equipe de Odair Hellmann teve o desfalque de Rodrigo Dourado.

O primeiro tempo começou com equipes bastante semelhantes com chegadas dos dois lados. O Inter, nos primeiros momentos da partida, já acionou Iago que cruzou tentando alcançar Guerrero, sem sucesso. Na sequência, sentiu o contra-ataque com Thiago Neves que perdeu um gol de frente para Marcelo Lomba. As faltas também seguiam lá e cá.

Aos 15, D’Alessandro fez um belo lançamento para Nico López, que não alcançou a bola. Um minuto depois, uma falta em Nico quase garantiu o primeiro pro colorado. D’ale cobrou, mas mandou por cima do travessão. Aos 19, polêmica com o time gaúcho pedindo pênalti em Nico Lópoez, que não foi marcado pelo árbitro.

Pedro Rocha apareceu bem, cruzando para Jadson, que mandou a bola pela linha de fundo, rente à trave. E foi o ex-jogador gremista que facilitou para que o Inter abrisse o placar. Após falta em D’Alessandro, próxima da área, Guerrero cobrou. A bola desviou na barreira e marcou a trave, sendo enviada pro fundo da rede por Nonato, que mergulhou de cabeça. Inter 1. Cruzeiro 0.

Aos 35, o time mineiro mostrou que também queria a vitória. Thiago Neves cobrou uma falta e, em erro da linha defensiva colorada, Dedé fez o dele. Tudo igual, 1 a 1. A partida seguiu com muito ataque de ambos os lados, apesar de maior posse de bola para o time da casa.

Na etapa complementar, o jogo seguiu pegado. Aos seis, Guerrero tentou de cabeça e Fábio pegou. Mas o novo craque colorado não desistiria. Quatro minutos depois, D’Ale puxou o contra-ataque e a bola ficou na área do Cruzeiro. O argentino tentou, Edenílson e Nico também, porém a defesa e o goleiro tiraram. Quando a bola chegou aos pés de Guerrero, ele marcou. 2 a 1, para o Internacional!

O Inter seguiu comprovando sua superioridade em campo. No entanto, D’Alessandro deixou a desejar em um lance que garantiria o quarto gol para o Colorado. Aos 20, Dodô derrubou Nonato e o árbitro marcou o pênalti. o camisa 10 do Inter bateu e mandou pra fora, pela direita. O Cruzeiro fez duas substituições: saiu Jadson, entrou David e
Rodriguinho entrou no lugar de Pedro Rocha.

Edenílson tentou, ao cobrar uma falta de fora da área, mas Lomba pegou. O time da casa também trocou, saindo Nonato para a entrada de Paredes. Aos 33, após Nico perder o terceiro gol para o Inter, o time de Odair pediu pênalti, o goleiro consultou o VAR e não marcou.

Mas não tinha terminado por aí a façanha colorada. Aos 37, Sóbis cobrou uma falta, a bola bateu no travessão e Moledo fez de cabeça, no rebote. Mesmo com pressão da Raposa, aos 46, Lomba manteve o gol fechado, fazendo duas ótimas defesas. O Inter ainda colocou Sarrafiore no lugar de Guerrero.

Já nos acréscimos, aos 47, Edilson perdeu a cabeça e foi expulso – o primeiro cartão da partida, após atingir o rosto de Nico López. Após isso, a partida terminou com confusão. Muitos empurrões e provocações foram feitas em campo, retardando a ida dos jogadores para o vestiário.

O Internacional garantiu a vitória por 3 a 1 e fica em 8º na tabela do Brasileirão. O próximo compromisso colorado é também pela competição nacional, no próximo domingo (19), contra o CSA, no Beira-Rio.

 

Foto: Ricardo Duarte/Reprodução Instagram Internacional

Comentários

>