Com golaço de David Braz, Grêmio busca empate contra Palmeiras no apagar das luzes


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

*Por Bárbara Assmann

 

Foi na sorte. Mas com um golaço. No apagar das luzes, o Grêmio buscou o empate contra o Palmeiras. A partida terminou em 1 a 1. No primeiro tempo, Dudu marcou para a equipe paulista e o gol de empate gremista veio com David Braz aos 42 minutos. 

O confronto deste sábado (17), na Arena do Grêmio foi uma prévia das quartas de final da Copa Libertadores, já que as duas equipes voltam a se enfrentar na terça-feira (20), pela Libertadores. Na partida de hoje, o Grêmio que teve a posse de bola a seu favor, mas faltaram as finalizações. Já o Palmeiras jogou no contra-ataque e fez Júlio César trabalhar muito.  

Renato utilizou novamente o time reserva na competição, com Diego Tardelli começando. Já o Palmeiras também está com a equipe praticamente reserva. Apenas Weverton e Dudu foram os titulares que jogaram.

A partida começou morna. As primeiras tentativas foram do Palmeiras. A equipe tricolor tinha mais a bola, mas não tinha um centroavante de área: Tardelli se movimentava bastante. O Grêmio tentava buscar o gol com sua principal característica, toque de bola. Mas tinha dificuldades para finalizar.

Já a equipe paulista apostava nas roubadas de bola e nas saídas rápidas para o ataque. E foi assim que surgiu o primeiro gol da partida. Após um contra-ataque, aos 13 minutos, Hyoran acionou Dudu pela esquerda. O camisa 7 limpou o marcador e chutou de pé esquerdo, colocado, no canto direito. Sem chances para Júlio César. Grêmio 0, Palmeiras 1.

Quem não gostou nada disso foi o torcedor, que começou a se irritar com a equipe e pedia agilidade. O Grêmio não conseguia encontrar espaços para atacar. Luan escutou a torcida e tentou a primeira finalização aos 20. O camisa 7 arriscou de longe, mas mandou para fora, por cima.

Mas pressão não faltava. O tricolor estava todo no ataque e, aos 24, quase o gol de empate. Léo Moura pegou o rebote e soltou o pé na bola. Um chute cruzado que passou muito perto da meta de Weverton.

O Palmeiras jogava mesmo nos erros do Grêmio. Aos 31, quase o porco faz mais um após erro de Léo Moura. O técnico Renato se irritou tanto que mandou todos os jogadores do banco de reservas para o aquecimento. Júlio César salvou o lance após chute de Borja.

E teve mais, o Palmeiras teve um gol anulado. Aos 36, Borja recebeu, mas estava impedido quando foi fazer o passe para Hyoran. Depois, Dudu tentou mais uma vez e Júlio César fez mais uma grande defesa. 

Após o gol do Palmeiras, o cenário do jogo não mudou. O Grêmio ficou mais com a bola, mas teve muitas dificuldades para entrar na área do adversário.

Na segunda etapa, Renato Portaluppi iniciou já modificando sua equipe: colocou Patrick no lugar de Darlan. E, no primeiro minuto, já começou finalizando. Thaciano chutou a gol, mas Weverton defendeu. 

A partir daí foi só pressão. Vontade não faltava. Mas, mesmo assim, o Palmeiras continuava contra-atacando e levava perigo. Escanteio? O primeiro do Grêmio só veio aos 18. O panorama da partida não mudou: o tricolor no campo de ataque, com a posse de bola e o Palmeiras tendo espaços para os contra-ataques.

Renato fez outra modificação. Aos 27, tirou Luan e colocou Everton. Logo após a troca, Léo Moura sentiu, saiu chorando e preocupa. Luciano entrou no lugar do lateral. E foi dele uma das melhores chances. Aos 38, o atacante arriscou de longe. A bola quicou no gramado e obrigou Weverton a defender de “manchete”.

Mas depois, o goleiro palmeirense não teve sorte. Foi no final. David Braz fez um golaço aos 42. Ele arriscou de longe e mandou uma bomba no ângulo. Grêmio 1, Palmeiras 1. O tricolor até tentou mais, mas o tempo não deixou. A partida terminou empatada.

Agora, é tudo Libertadores. As duas equipes voltam a se enfrentar na terça-feira (20), na Arena do Grêmio, às 21h30.

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas 

Comentários

>