Cícero entra, marca e garante vantagem para o Grêmio na final da Libertadores


Por: Diogo Rossi, Jornalista, radialista e Repórter na @rdgrenal

Três semanas após a classificação diante do Barcelona-EQU, o esperado dia 22 de novembro chegou para a equipe gremista. Diante de 55 mil torcedores na Arena, o clube gaúcho recebeu o Lanús-ARG em jogo válido pela primeira partida da final da Libertadores 2017. A boa equipe argentina protagonizou grande confronto com o Grêmio, mas não suportou a pressão final, e volta para casa com uma derrota pelo placar mínimo, gol do experiente Cícero.

A grande dúvida da semana ficou por conta das presenças de Michel ou Jaílson na função de primeiro volante. Renato Portaluppi optou pelo jovem camisa 25 para começar a partida. Marcelo Grohe, Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Lucas Barrios completaram a equipe inicial.

Adversário complicado e estrela de Renato

O bom futebol que credenciou o Lanús durante toda a competição também apareceu em Porto Alegre. Os argentinos colocaram a bola no chão e impuseram uma forte marcação no meio-campo, conseguindo neutralizar as ações ofensivas de Luan. Marcelo Grohe, mais uma vez, protagonizou grande defesa na Libertadores. Em cobrança de escanteio, Braghieri ganhou no alto e cabeceou quicado, mas o goleiro tricolor se esticou e espalmou. Ainda na etapa inicial, Martínez arriscou chute cruzado, de dentro da área, mas parou no camisa 1 gaúcho. A notícia ruim da partida foi a suspensão do zagueiro Kannemann, após se desentender com Velazaquez e receber o terceiro cartão amarelo.

Na segunda etapa, Renato promoveu a entrada de Everton na vaga de Fernandinho. Em ritmo completamente diferente, o Grêmio foi para cima. Bruno Cortez carregou pela intermediária e finalizou de longe, mas Andrada, com a ponta dos dedos, salvou. Cícero e Jael também ingressaram na partida, nas vagas de Jaílson e Lucas Barrios respectivamente, e foram os protagonistas do gol da vitória – estrela do comandante gremista. Edílson alçou bola na área, Jael escorou de cabeça e Cícero, com o bico da chuteira, mandou para o fundo das redes. Houve tempo ainda para uma confusão no gramado, que se estendeu até após o apito final. Jael foi derrubado na área no último lance, mas a arbitragem nada marcou.

Com a vitória pelo placar mínimo na Arena, qualquer empate garante o tricampeonato da Libertadores para o Grêmio. O Lanús, por sua vez, precisa vencer por 1 gol de diferença para levar à prorrogação ou por 2 para garantir o título diretamente.

Confira a narração do gol de Cícero que coloca o Grêmio em vantagem para o jogo da volta.

Narração: Haroldo de Souza

Reportagem: Diogo Rossi

Comentário: Darci Filho

Plantão: Rogério Bohlke

Comentários