Auxiliar-técnico de Tite, Cléber Xavier elogia Edenilson: “grande evolução”


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

*Nícolas Wagner

Auxiliar-técnico da Seleção Brasileira, Cléber Xavier esteve no Estádio Beira-Rio na última quarta-feira (31), quando acompanhou a vitória do Internacional por 2 a 0 sobre o Nacional, que garantiu o colorado nas quartas-de-final da Libertadores. A observação visava a próxima convocação convocação da Seleção, que será feita no próximo dia 16 de agosto, para os amistosos contra Colômbia e Peru, nos dias 6 e 10 de setembro. Em entrevista exclusiva à Rádio Grenal, Cléber falou sobre a renovação da Seleção e elogiou o desempenho das equipes e de alguns atletas da dupla Gre-Nal.

Um dos jogadores especulados que o auxiliar-técnico assistiu no Beira-Rio foi Edenilson, meio-campista do Inter. Tite e Cléber trabalharam com ele no Corinthians, quando foram campeões da Libertadores e do Mundial de 2012. “O Edenilson foi um jogador que a gente levou do Caxias para o Corinthians. Teve uma grande participação jogando como o Odair vem utilizando ele no Inter, jogando pelo meio com uma grande evolução”, elogiou o auxiliar.

Cléber destacou que o acompanhamento in loco das partidas pela comissão técnica da Seleção serve tanto para avaliar jogadores quanto para detalhes táticos que servirão de discussão entre os profissionais. “A gente vem para observar o jogo, as alternativas táticas, o desenvolvimento das equipes. E os nomes a gente vai anotando, pontuando um detalhe aqui e ali, para que possamos na hora de decidir ter bastantes escolhas para aqueles 23 [convocados]”, explicou.

Cléber também elogiou o futebol que vem sendo apresentado pelo Grêmio. “O Grêmio vem sendo nos últimos anos uma das grandes equipes do futebol brasileiro, com um futebol de qualidade, de jogo apoiado, uma ideia de futebol que a gente gosta. Por isso promoveu tantos atletas, como Everton, Arthur, Geromel, o próprio Maicon e o Matheus Henrique que esteve conosco lá em Toulon”. Sobre o “Cebolinha”, artilheiro da última Copa América, Cléber destacou que não é papel dele palpitar sobre a ida ou não do atacante para a Europa, mas disse que a ida ao Velho Continente permitiria ao jogador um “crescimento e um nível de enfrentamento melhor, porque os melhores atletas estão lá.”

Em relação aos próximos passos da Seleção, Cléber descarta a ideia de fazer uma renovação maior na equipe após a conquista da Copa América. “A renovação feita pós-Copa do Mundo esteve num nível ao nosso ver interessante. Houve quase 50% de renovação, de forma tranquila. Vamos fazer sem pressa, sempre procurando trazer os melhores no momento.”

Foto:(Ricardo Duarte/S.C.Internacional)

Comentários

>