Após vitória do Grêmio, Portaluppi elogia Vizeu e comenta possível saída de Everton: “É o melhor jogador brasileiro”


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

Ao vencer, por 3 a 0, o Juventude, nesta quarta-feira (29), o Gêmio garantiu a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Depois da partida, Renato Portaluppi comentou o desempenho de destaque de Felipe Vizeu e a escolha por Vico, para o lugar de Alisson.

O técnico afirmou que Vizeu fez gol tanto no penúltimo jogo, como neste e disse que “ele foi contratado para isso, não só ele, como os outros atacantes”. Porém, Renato explicou que, em função da posição, acabam sofrendo maior cobrança. Além do autor dos gols dessa quarta, André também foi alvo de comentários positivos. O comandante tricolor afirmou que cobra, sim, do atacante, mas que sabe conversar com os jogadores, e resume a situação com um trocadilho. “Pra mim é que nem tomar um chopp: tranquilo”, brinca ele.

Outra grande dúvida de torcedores e imprensa foi respondida por Renato: a escolha de Vico. “Precisava de um jogador de drible, de chute, e o Vico tem essas características”, esclareceu o técnico gremista. Ele salientou que vê o Juventude como um time muito superior, com o trabalho de Marquinhos e que quuis se preparar para “abrir a defesa deles”.

A partir dessa quinta (30), o foco será o jogo de sábado (1º) contra o Bahia. No entanto, a possibilidade da venda de Everton é outro tema que ronda o clube. o interesse pelo craque, conforme Renato é normal. “Hoje, acho que ele é o melhor jogador brasileiro”, ressalta o treinador e complementa dizendo que o nível de Cebolinha é de seleção brasileira, tanto que foi convocado.

Sobre a situação atual do Grêmio, o técnico destacou que já atingiu duas de suas três metas. Questionado sobre os erros de pênaltis do time, que se repetiu na partida contra o Juventude, por Jean Pyerre, Renato afirmou que “puxou a orelha” dos jogadores, mas manteve seu perfil irônico e disparou: “O dia que a Fifa autorizar o treinador a bater pênaltis o Grêmio não vai ter mais esse problema”.

Comentários

>