Após mais de quatro meses, Diego Churín volta a atuar pelo Grêmio

Atacante entrou no intervalo da partida, na vaga de Diego Souza

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

A lesão do colombiano Miguel Borja abriu um espaço no ataque do Grêmio. Sem o camisa 9, Diego Souza voltou a ter chances no time titular de Luiz Felipe Scolari. Junto com ele, outro centroavante também conseguiu ter sua oportunidade: Diego Churín.  

O argentino, que havia perdido espaço após a chegada de Borja, voltou a atuar após mais de quatro meses, no empate diante do Cuiabá, na noite na última quarta-feira (06). A última partida do camisa 19 foi no dia 02 de junho, quando o Grêmio venceu o Brasiliense, pelo jogo da ida da Copa do Brasil, na Arena.

Churín chegou ao tricolor a peso de ouro, em uma negociação com o Cerro Porteño, do Uruguai. Porém, por conta da grande fase de Diego Souza em 2020, somada com a boa evolução de Ricardinho, que subia das categorias de base, ele não conseguiu embalar uma boa sequência no time titular.

Contudo, com a lesão de Miguel Borja e o empréstimo de Ricardinho ao futebol português, o centroavante volta a ser a segunda opção do ataque tricolor, e deve receber mais chances com Felipão. Em 2021, foram nove partidas e um gol marcado por Diego Churín.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Pela primeira vez na história, Grêmio completa mais de 120 dias seguidos no Z-4
Taison testa negativo para COVID-19 e pode reforçar o Inter diante da Chapecoense
Deixe seu comentário