Após empate contra o Flamengo, Renato elogia equipe tricolor, revela conversa com Domènec e manda um recado: “O Grêmio tem comando”

Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

O empate em 1 a 1 com o Flamengo, no Maracanã, na noite desta quarta-feira (19), foi o terceiro na sequência de jogos gremistas no Campeonato Brasileiro. O tricolor estava segurando a vitória até os minutos finais, quando Kannemann fez um pênalti e Gabriel Barbosa reverteu em gol, deixando tudo igual no fim da partida. O técnico Renato Portaluppi avaliou positivamente a sua equipe, valorizou o adversário, e revelou seu apoio a Domènec Torrent, comandante recém-chegado no Rubro-Negro.

“Sobre a partida de hoje, fiquei muito satisfeito com a minha equipe, desde o jogo contra o Corinthians. Naquele sábado a bola não entrou, hoje sim. O Grêmio foi, na minha opinião, superior nos 90 minutos. As melhores oportunidades foram do Grêmio e merecíamos ter saído com a  vitória. Minha equipe novamente está de parabéns pelo que jogou hoje. Contra o Corinthians, nós merecíamos ter vencido, assim como hoje. O importante é não perder, é somar pontos. O Grêmio joga para ganhar, as últimas duas partidas são a maior prova disso”, iniciou Renato.

Ao ser questionado sobre os três empates na sequência e o fato de ter que poupar jogadores, Renato deixou claro: “O Grêmio não escolhe adversário, não escolhe local, não escolhe competição. Sempre jogamos para vencer. O Grêmio jogou dessa forma (pressionando alto) contra o Corinthians também. O grupo tem confiança para jogar assim. Vamos ganhar todas? Não, vamos perder também. Mas não por falta de coragem. O Grêmio jogando dessa forma vai ser um dos candidatos ao título do Campeonato Brasileiro […] O Grêmio vai muito bem, obrigado. O Grêmio tem comando. No momento em que tiver de poupar o jogador, não vai ser porque eu quero, mas porque eu conheço o grupo. Poderemos estar evitando lesões. Neste ponto aí eu estou tranquilo”.

Já no segundo tempo, o Grêmio diminuiu um pouco a intensidade e sentiu o Flamengo chegando um pouco mais na sua área. Mas segundo Renato, ele não pediu para que o seu time recuasse: “Meu time fez a marcação pressão, mas já joguei anos aqui, nesta parte não muda. Perdendo, óbvio que empurra qualquer equipe para trás. É normal no futebol. Não foi um pedido. Jamais vou falar “recuem”. Mas é dificil manter uma pegada forte, o Flamengo veio para cima, queria o gol do empate a qualquer custo. E automaticamente a equipe recua um pouco”.

Além da partida, o técnico Renato Portaluppi chamou atenção para o trabalho do recém-chegado Domènec Torrent. O técnico catalão assumiu a equipe do Flamengo após a saída de Jorge Jesus, e ainda tenta encaixar a equipe em sua forma de jogo: “Eu conversei com ele no início da partida e desejei sorte, é difícil chegar, treinar uma equipe grande, com torcida enorme vindo de dois títulos importantes e de repente as cobranças começam da noite para o dia. Brasileiro não dá tempo ao tempo. Tem que ter paciência, até se adaptar ao país, ao grupo, adversários. Mas tenho certeza que a diretoria do Flamengo pensa assim. Sei quanto é importante receber bem os estrangeiros, muita gente acha que torcemos contra, pelo contrário, sempre recebemos muito bem, seja jogador ou treinador. A gente procura abraçá-los quando chegam aqui. Desejei sucesso, é de coração, que se dê bem e possa fazer um grande trabalho no Flamengo”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Grêmio

Compartilhe esta notícia:

Com dois gols de Thiago Galhardo, Inter vence Atlético-GO e assume liderança do Brasileirão
Éverton é apresentado oficialmente pelo Grêmio e revela: “Era um namoro antigo”
Deixe seu comentário