Antes do Grenal 424, Coudet avisa: “Não me serve jogar de uma forma diferente fora de casa”

Inter e Grêmio possuem o mesmo número de pontos no grupo E, mas colorado lidera pelo saldo de gols

Foto: Rádio Grenal

Faltando apenas um dia para o #GrenaldasAméricas, o Inter treina de portões fechados. A imprensa não teve acesso ao trabalho do técnico Eduardo Coudet, que concedeu entrevista coletiva antes do treinamento no CT Parque Gigante.

O técnico segue fazendo mistério para a imprensa e os adversários: “Dos que jogaram domingo, todos tem chances de iniciar amanhã. Pode ser que amanhã, vocês encontrem  quatro jogadores que iniciaram a partida de domingo. Ou não. Veremos”.

“Sempre a prévia de um clássico se vive de uma maneira diferente, uma ansiedade maior para que chegue a hora do jogo. Por sorte, podemos contar com todos jogadores à disposição. Veremos quais são os melhores para iniciar este jogo”, falou Coudet.

No primeiro Grenal de 2020, pelo Campeonato Gaúcho, quem levou a melhor foi o tricolor. A partida só foi resolvida com um gol de Diego Souza, já nos acréscimos.  Sobre isso, Coudet explicou que o colorado vem evoluindo: “Me parece que no primeiro Grenal fizemos as coisas melhor mas saímos de mãos vazias. Estamos tentando seguir crescendo através de uma forma, uma ideia, e vamos mantê-la”.

Ainda, Chacho avaliou seu trabalho até aqui: “Chegamos muito bem, em um momento em que vamos sentindo melhor a ideia. A sensação que eu tenho nos treinamentos é que os jogadores estão se sentindo mais cômodos, mais soltos. É um processo, se leva um tempo para implementar uma ideia”.

Sobre o que esperar do adversário, o técnico chamou atenção para o fator casa, que estará no lado tricolor: “Uma equipe muito mais forte em casa, e que com certeza vai querer ganhar a partida,  e tentar ser protagonista com sua torcida. Nós tentaremos jogar com uma ideia, uma forma. Trataremos de fazer um bom jogo e ser inteligente pra conquistar o três pontos”.

O Inter de Eduardo Coudet segue com bons números, são treze partidas e apenas uma derrota. Esse resultado diz muito sobre o estilo de jogo que o argentino propôs para o colorado: mais ofensivo, seja dentro ou fora de casa. “Queremos ganhar em casa e ganhar fora. Não me serve jogar de uma forma diferente fora. O campo tem uma mesma dimensão, são os mesmos 11 jogadores em cada lado. O que muda é o entorno”, finalizou Chacho.

 

 

 

 

 

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de GRENAL 424

Compartilhe esta notícia:

“Aqui somos muito fortes”, afirma Éverton, sobre jogar o Grenal na Arena
AO VIVO: acompanhe as movimentações do Clássico Grenal
Deixe seu comentário