Aguirre elogia Yuri Alberto após atacante marcar hat-trick contra a Chape: “Não me surpreende”

O treinador colorado falou em entrevista coletiva após a vitória sobre a Chapecoense diante do torcedor colorado

Foto: Ricardo Duarte / S.C. Internacional

O torcedor colorado retornou ao Beira-Rio após 581 dias e pôde presenciar uma goleada imposta sobre a Chapecoense pelo placar de 5 a 2. Após a partida, o técnico Diego Aguirre falou em entrevista coletiva e analisou a grande atuação do seu time.

Jogaram muito. Fizeram um grande jogo. Temos muitas coisas boas para fazer ainda”, afirmou Aguirre, satisfeito com o rendimento do seu elenco. O treinador ressaltou a importância da presença do torcedor no estádio: “Não tinha dúvida que os jogadores estariam muito motivados. Foi um momento especial”. Porém, não esperava um placar tão elástico. “Foi um jogo que não esperávamos essa diferença, mas que às vezes acontece”, completou.

Porém, o Aguirre foi perguntado sobre seu time ter levado dois gols do último colocado no Campeonato Brasileiro, após estar goleando por um placar de 5 a 0. “O primeiro tempo foi excelente, espetacular, talvez um dos nossos melhores jogos. Não deveria ocorrer, mas quando acontece que o jogo está ganho você perde foco, e aí comete erros. São coisas que vamos trabalhar”, explicou.

Vaiado na escalação inicial, Patrick foi pauta da coletiva. Satisfeito, Aguirre agradeceu a torcida colorada ao aplaudir o jogador quando substituído. Perguntado sobre a boa atuação do trio ofensivo entre Maurício, Taison e Yuri Alberto, o treinador uruguaio contrapôs: “Eu não falaria do trio e sim também dos quatro, pois Patrick fez um grande jogo também. A ideia é repetir o time para quarta-feira”.

Alguns jogadores do time principal foi posto em pauta durante a entrevista coletiva. Yuri Alberto, autor de três gols na partida, foi festejado pelo uruguaio. “Yuri não me surpreende. Muito jovem e muito profissional. Tem uma intensidade, uma determinação. Não temos dúvidas que é um jogador muito, muito bom”, comentou. Além disso, o uruguaio comemorou não ter sentido a falta de Edenilson, que está convocado pela Seleção Brasileira: “Incrivelmente hoje não sentimos saudade no início. O rendimento de Mauricio neste caso foi muito bom. As coisas aconteceram bem”.

Durante a partida contra os catarinenses, Aguirre pôde dar chances a alguns jovens como Gustavo Maia, Heitor, Paulo Victor e Matheus Cadorini, além de Boschilia. O treinador explicou as substituições: “Estávamos em uma sequência jogando. Foi um bom momento para descansar e dar oportunidade aos meninos”. A falta de trocas foi uma grande pauta de críticas na última semana. Aguirre entendeu: “As críticas fazem parte e eu aceito, está tudo bem”.

Matheus Cadorini estreiou profissionalmente e precisou de apenas 12 minutos para fazer seu primeiro gol com a camisa colorada. Sobre a atuação do atacante o treinador comemorou: “Temos que valorizar o trabalho da base. A cada semana os meninos passam com os jogadores da primeira equipe para entrosarem. A informação que tínhamos dele eram muito boas. Julinho (Camargo) falou muito bem dele”.

Já projetando o confronto diante do América-MG, Aguirre explanou: “Na quarta-feira teremos um adversário muito difícil contra um time que está invicto há 8 partidas. Temos que focar, pois até lá não teremos tempo para comemorar”.

* Por supervisão de: Marjana Vargas

Voltar Todas de Inter

Compartilhe esta notícia:

Direção trabalha com três nomes possíveis para assumir comando técnico do Grêmio
Mesmo após derrota, Romildo Bolzan ressalta empenho dos jogadores e afirma: ”Ninguém aqui é covarde”
Deixe seu comentário