Acidente com ônibus de torcedores do Grêmio deixou um morto e quatro feridos em estado grave

O plano de assistir ao vivo o Grenal na Arena, em Porto Alegre, terminou de forma trágica para um grupo de gremistas de Quedas do Iguaçu (PR). Ao passar pela região do município de Tio Hugo (Norte gaúcho), na madrugada desse domingo, o ônibus que transportava o grupo saiu no quilômetro 209 da rodovia BR-386 após colidir contra uma van. O motorista desta última morreu na hora e 46 torcedores do coletivo ficaram feridos, quatro deles em estado grave.

Não havia mais ninguém na van. Os sobreviventes, todos do ônibus fretado pelos paranaenses, foram encaminhados a hospitais das cidades de Carazinho, Soledade e Passo Fundo. De acordo com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a batida ocorreu quando eram aproximadamente 6h.

Tudo indica que o choque – frontal – teria sido causado pela van ao invadir a faixa contrária da rodovia. O veículo ficou irreconhecível e o corpo do motorista ficou estirado na estrada, coberto por uma bandeira do Grêmio colocada pelos ocupantes do coletivo, até a chegada do DML (Departamento Médico Legal). Já o ônibus ficou virado lateralmente em área lamacenta próxima a uma lavoura, ao lado de um barranco às margens da estrada.

Em nota oficial divulgada nesse domingo nas redes sociais, a direção do Tricolor se solidarizou com a família do motorista falecido e demais vítimas do acidente.

“Lamentamos profundamente o acidente ocorrido hoje, envolvendo torcedores que estavam a caminho da Arena, e nos solidarizamos com a família e amigos do motorista da van, que não resistiu. Desejamos pronta recuperação aos demais envolvidos neste triste acidente”, postou o clube em sua conta no Twitter.

Desconfiança

No final da noite desse domingo, informações extraoficiais indicavam a hipótese de que a colisão tenha sido intencional. Isso porque o motorista da van, o sargento aposentado da BM (Brigada Militar) Luís Carlos da Silva Marques, 63 anos, é suspeito de incendiar a própria casa, em Capivari do Sul (Litoral Norte do Estado), horas antes.

O caso foi registrado pela ex-companheira de Marques. Ao chegarem à residência para atender a ocorrência, brigadianos não encontraram o ex-integrante da corporação, mas acharam uma caminhonete (também de propriedade do ex-PM) em cujo interior havia uma caixa de fósforos e galões do combustível cheios e vazios.

Em depoimento, a mulher relatou que vinha sendo alvo de ameaças por parte de Marques, inconformado com a recente separação do casal e com a obtenção, por ela, de medidas protetivas.

“Ainda é cedo para tirarmos conclusões”, ressalvou o titular da DPPA (Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento) de Tramandaí, Paulo Perez. Ele também chamou a atenção para a distância de quase 400 quilômetros entre a cidade onde o motorista morava e o local do acidente: “Precisamos saber como ele foi parar ali e o motivo. Não está descartado que o motorista tenha dormido ao volante, após passar horas dirigindo.”

(Marcello Campos)

Voltar Todas de Esporte

Compartilhe esta notícia:

Com gols de Geromel e Rômulo, o Grêmio vence o Inter por 2 a 0 no Brasileirão
“Foi um massacre, ficou barato. Se não tira o pé do acelerador, seria goleada”, diz Renato sobre o Grenal
Deixe seu comentário