A trajetória do Grêmio até a conquista do título Gaúcho


Por: Valéria Possamai,

Parabéns Grêmio pelo título de campeão gaúcho de 2019! Com a vitória nos pênaltis, o time comandado por Renato Portaluppi conquista a segunda taça em sequência do Estadual, chegando ao 38° título, de maneira invicta após 54 anos .

Até a consagração de campeão foram 17 jogos somando 11 vitórias, 5 empates e 0 derrotas. Partidas que contaram com a cobertura completa da equipe da Rádio Grenal.

Atual campeão do Estadual, o Grêmio terminou a primeira fase com o melhor rendimento entre os 12 times. A equipe que revezou durante as 11 rodadas inciais entre elenco titular e reserva sofreu apenas um gol.

Já na partida de estreia, o time gremista goleou o Novo Hamburgo por 4 a 0, fora de casa. Marinho, Pepê, Juninho Capixaba e Matheus Henrique marcaram os gols.

Na rodada seguinte, a equipe ficou no empate em 1 a 1 com o Aimoré, também em partida fora de casa.

Na terceira rodada, o time voltou a reencontrar sua torcida e não decepcionou. No duelo contra o Juventude, venceu por 3 a 0, na estreia dos titulares. Maicon e Jael (2 vezes) marcaram. Ali, o torcedor veria pela última vez o “Cruel”, como ficou conhecido, balançar as redes com a camisa tricolor. Posteriormente, Jael foi negociado com FC Tokyo.

Jael marcou seu último gol a camisa do Grêmio sobre o Juventude. Foto:(Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Os placares elásticos se tornaram rotina na vida dos gremistas. 4 a 0 sobre o São Luiz, 3 a 0 com a Caxias, 6 a 0 com a Avenida, coroavam a conquista da primeira taça do ano. Com a goleada sobre o Avenida, o time conquistou a Recopa Gaúcha. Everton (2x), Luan (2x), Leonardo e Felipe Vizeu, recém chegado, marcaram os gols do feito.

Grêmio goleou o Avenida e conquistou a Recopa Gaúcha. Foto:(Valéria Possamai/Rádio Grenal)

A série invicta seguiu na primeira fase. Após o título, o time ainda empatou em 0 a 0 com o Brasil de Pelotas, venceu por 2 a 0, o Veranópolis, e 3 a 0 sobre o São José. Na 10° rodada, o time confirmou mais uma vitória sobre o arquirrival Inter. A partida que foi marcada pela decisão de time reserva do Inter, teve como protagonistas os jovens que vinha ganhando espaço no profissional. Leonardo Gomes marcou o gol da vitória na Arena.

Na última rodada da primeira fase, o Grêmio foi até a Boca do Lobo para enfrentar o Pelotas. Com gols de Thaciano e Thonny Anderson, o time de Renato terminou a primeira fase com 87.9% de aproveitamento.

Goleada e classificação antecipada nas quartas

Foto:(Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Se as goleadas fizeram parte do reparatório da primeira fase, nas quartas de finais a receita se repetiu. No primeiro jogo contra o Juventude, o Grêmio goleou por 6 a 0 no Alfredo Jaconi. Diego Tardelli, Marcelo Oliveira, Luan (2x), Thaciano e Felippe (contra) encaminharam a classificação, que se confirmaria no 0 a 0, no jogo de volta, na Arena.

A boa fase nas duas primeiras fases passou por turbulência. Em meio à disputa das semifinais, o Grêmio encontrava dificuldades em outra competição simultânea, a Libertadores da América. No primeiro jogo, no estádio 19 de outubro, a equipe alternativa ficou no 0 a 0 com o São Luiz, de Ijuí.

No jogo de volta, em casa, o time ao lado da torcida voltou a marcar após três jogos. Venceu por 3 a 0, com gols de André, Alisson, Everton e garantiu vaga às finais, onde enfrentaria o arquirrival Inter.

A volta de uma final com Grenal

Foto:(Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Com a classificação de Grêmio e Inter, o Campeonato Gaúcho voltava a reviver uma final com clássico Grenal após quatro anos. No primeiro jogo, um empate em 0 a 0 representou o equilíbrio de uma decisão que há muito tempo não se via. Ambas as equipes em bom nível de qualidade técnica. “Um clássico sem favorito”, frase utilizada por ambos os lados.

A grande decisão ficou para a Arena.

Foi com emoção que o Grêmio venceu o Grenal 420 nos pênaltis e levantou a taça do Campeonato Gaúcho 2019.

Muitos cartões, expulsões, uso do VAR e polêmicas sobre a arbitragem de Jean Pierre Lima marcaram a partida. Com força máxima em busca da taça, Grêmio teve Luan em campo e Inter garantiu Rodrigo Dourado. Mas nada foi suficiente para que o jogo fosse definido nos 90 minutos.

Logo no início do primeiro tempo, Kannemann e William Pottker receberam cartões amarelos. Além deles, outros três atletas do Internacional também foram advertidos na etapa inicial. Patrick e Paolo Guerrero no campo, e Daniel no banco de reservas. As situações de gol foram escassas nos primeiros 45 minutos do clássico.

Na melhor chance do Grêmio, André até colocou a bola no fundo da rede, após forte finalização de Everton e rebote de Marcelo Lomba, mas a arbitragem assinalou posição irregular do atacante e invalidou o gol marcado. Até mesmo o VAR entrou em ação para confirmar a marcação. Do lado colorado, Paolo Guerrero, em intensa disputa com Kannemann, foi quem mais levou perigo ao goleiro tricolor. Após cruzamento do lado esquerdo, o peruano ganhou no alto da defesa, desviou de cabeça e obrigou Paulo Victor a realizar grande defesa.

Na etapa complementar, o jogo seguiu equilibrado em campo, mas pegou fogo do lado de fora. D’Alessandro, que estava no banco de reservas, se desentendeu com o 4º árbitro e foi expulso. O técnico colorado também se exaltou e foi o segundo a levar vermelho. Odair se recusou a deixar a casamata e foi conduzido pela polícia para fora, gritando e xingando a arbitragem.

Substituições no segundo tempo: saiu Maicon, entrou Michel, saiu Alisson e entrou Tardelli. No Colorado: Camilo no lugar de Zeca e Sóbis no de Iago. Mas as tentativas dos dois lados não foram efetivas e nem Grêmio, nem Internacional alcançaram o tão esperado gol. Estava decidido, haveria penalidades máximas.

Nos pênaltis, o confronto continuou difícil. Cobrança a cobrança. Marcelo Lomba e Paulo Victor se destacaram, com ótimas defesas. Everton bateu para fora. Já Sóbis e Guerrero fizeram para o Colorado, enquanto Tardelli e Matheus Henrique para o Grêmio. O goleiro do Inter já havia defendido as bolas de Michel e Camilo e o arqueiro gremista os chutes de Cuesta e Nico Lopez. Foi pelos pés de André, que o título veio aos gremistas.

Foi assim, no 3a 2, de jogadores cara a cara com arqueiros, que o Tricolor se consagrou campeão do Gauchão 2019.

 

 

 

 

Comentários

>