Zagueiro Paulo Miranda fala sobre oportunidade contra o River e revela curiosidade no nome


Por: Valéria Possamai,

Nesta quinta-feira, o zagueiro do Grêmio Paulo Miranda concedeu entrevista ao Grenal Futebol Clube, da rádio Grenal. Durante a entrevista a Kalwyn Corrêa, o defensor falou sobre a possibilidade de ganhar a titularidade na partida de volta da Copa Libertadores. Com Kannemann suspenso, o defensor é uma das opções de Renato Portaluppi para o jogo de volta contra o River Plate. O atleta também deu detalhes da relação com o grupo de jogadores, e revelou ainda, uma curiosidade em relação ao seu nome.

Com a suspensão de Kannemann, por conta do terceiro cartão amarelo, o técnico Renato Portaluppi terá promover alterações na zaga. Na disputa com Bressan pela vaga, Paulo Miranda falou sobre a responsabilidade de ocupar o lugar do argentino: “A gente sabe que substitui um dos dois jogadores (Geromel e Kannemann) é uma responsabilidade muito grande. Quem decide é o professor. Mas é um jogo que só podemos pensar a partir de domingo. Mas temos jogadores de qualidade naquela função. Se precisar, estou à disposição do professor.”

O zagueiro também detalhes da preparação do time para o confronto com o River Plate. E, apesar do bom resultado conquistado na Argentina, prega cautela. “Sabíamos que seria um jogo difícil, pela qualidade do River. Procuramos trabalhar durante a semana. Focar bastante no adversário. Mas todos tinham o pensamento que era um jogo importante. Foi onde todos colocaram na cabeça que tínhamos que dar algo a mais, e todos conseguiram desempenharam um bom papel dentro de campo. Bem encaminhada a gente não pode falar. Temos mais 90 minutos para jogar e manter o espírito do primeiro jogo, e aí sim, sair classificado.”

O defensor que chegou ao clube no início deste ano, também falou sobre ambiente no vestiário, a recepção que recebeu do grupo de jogadores: “É um ambiente excelente, todos que chegam são recebido de braços abertos. Todos deixam bem vontade, para que você possa desempenhar bom papel dentro de campo.

Durante o bate-papo, o zagueiro deu detalhes sobre uma curiosidade que poucos torcedores conhecem. Paulo Miranda, na verdade, não é o nome verdadeiro do atleta. O nome de batismo do jogador é Jonathan Doin. ” É uma história antiga. Quando cheguei no Itariti no Paraná, eu cheguei como Jonathan Doin, e o treinador de lá falou que esse nome era meio meigo para zagueiro. E surgiu o Paulo Miranda, e todos começaram a me chamar, e eu comecei a atender pelo nome. Em um jogo contra o Coritiba, o árbitro entrou no vestiário com a súmula e eu assinei como Paulo Miranda. Como era jogo de televisão, e todos me chamaram por Paulo Miranda e ficou. Hoje, Jonathan é só em último caso (risos)”.

Ouça a entrevista na integra:

Comentários