Vice-jurídico do Inter: “A questão de voltar à Série A está nas mãos do TAS, mas a possibilidade existe”


Por: Diogo Rossi, Jornalista, radialista e Repórter na @rdgrenal

O caso envolvendo o jogador Victor Ramos ainda se desdobra nos bastidores do Estádio Beira-Rio. A suposta escalação irregular do atleta durante o Campeonato Brasileiro do ano passado dá a diretoria do Internacional a possibilidade remota de permanecer na elite do futebol. Em entrevista concedida no programa Toque Direto da Rádio Grenal, o vice-jurídico colorado, Dr. Gustavo Juchem, falou sobre a situação que chegou no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS).

Esta questão de voltar à série A está nas mãos do Tribunal Arbitral do Esporte, mas a possibilidade existe. O Inter está se apoiando junto ao Bahia, que também entrou com recurso referente ao campeonato baiano. Todas as entidades e clubes devem se submeter às decisões do TAS, então se tivermos uma decisão favorável, a CBF precisa acatar”, explicou Juchem. 

Recentemente, a CBF contratou o advogado espanhol Lucas Ferrer que, entre outras entidades, defende o Barcelona nas questões extracampo. Pelo lado do Vitória, o advogado Marcos Motta, representante de Neymar e Thiago Silva, estará à disposição para o caso. O TAS, inclusive, marcou o julgamento para o dia 04 de abril, em Lausanne, na Suíça. A data agrada à cúpula do Internacional, pelo fato de acontecer antes do início do Brasileirão das Séries A e B.

Nós temos dois advogados contratados, que atuam por lá, que vão representar o Inter nestes casos. O Internacional nunca procurou a CBF e o Vitória para buscar um acordo, mas se houver uma proposta formal vamos considerar. Existe a possibilidade de se realizar um acordo antes da data do julgamento, mas eu não acredito que vá acontecer”, afirmou.

Sobre a acusação de falsificar documentos, o advogado rebateu: “Nós não tememos porque não devemos”. O STJD trata da situação à pedido da CBF

Confira a entrevista completa:

Comentários