Paolo Guerrero marca no final e Internacional fica a um empate da classificação na Libertadores


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal
*Por Bárbara Assmann

 

Pelo jogo de ida das oitavas de final, o Internacional foi para o Uruguai enfrentar o Nacional e conseguiu um bom resultado: vitória de 1 a 0. A partida foi no estádio Gran Parque Central, no país do adversário, e o gol veio no final da partida. A partida não teve muitas chances claras de gol, mas, após Odair fazer suas alterações, Guerrero marcou aos 44 minutos do segundo tempo.

A equipe colorada iniciou a partida pressionando. Jogando no 4-1-4-1, segurava a bola no ataque. Já a do Nacional, mesmo com a força da torcida, jogava no erro do adversário e sem pressão. Segurando a bola e trocando passes, a primeira chegada colorada aconteceu aos oito minutos, quando Guerrero fez o pivô e Patrick chegou batendo com muito perigo. A finalização assustou, mas saiu. 

O jogo começou a esquentar quando, aos 17 minutos, Bergessio recebeu na área e cruzou  para trás. Porém, ninguém chegou e Bruno afastou o perigo. Logo depois, em uma falta cometida em Patrick, o colorado quase marcou. D’Ale colocou a bola na área, a zaga tirou; Nico pegou o rebote dentro da área e bateu, mas a defesa salvou em cima da linha.

Com o susto, o Nacional acordou e passou a levar muito perigo. Primeiro, aos 23 minutos, com Rafael Garcia, que pegou na trave. Depois, um lançamento mal cortado por Moledo, que sobrou para Zunino e Lomba tirou com o pé. E a melhor chance do time uruguaio: aos 28 minutos,  Bergessio recebeu por baixo, fugiu de Cuesta e tocou por cobertura de Lomba. A bola passou na frente do gol e saiu em linha de fundo. 

Aos 33 minutos, o colorado conseguiu o seu primeiro escanteio no jogo, após Nico ajeitar para Guerrero, que bateu em cima da defesa. Ainda teve um pedido de pênalti, 10 minutos depois, quando Edenilson inverteu para Uendel, que cruzou para trás e Guerrero tentou concluir, com corte da zaga. O banco do Inter pediu, mas o VAR não foi acionado e o primeiro tempo encerrou zerado.

A segunda etapa começou sem mudanças nas duas equipes. A primeira chegada foi do Nacional aos três minutos, mas não levou perigo ao gol de Lomba. O ponteiro marcava sete minutos e o jogo estava truncado no meio de campo com muitas faltas. O Nacional tentava atacar e vencer em casa. Aos 14 minutos, Odair fez sua primeira troca: tirou Nico López, que não fez boa partida e não marca desde o dia 3 de abril, para colocar Rafael Sóbis.

Em mais uma jogada, o Inter pediu o VAR, mas o árbitro não revisou. Fora do lance, Cuesta recebeu um bloqueio da defesa e ficou no chão. Logo após a reclamação, aos 22 minutos, Bruno carregou sozinho e arriscou de longe. O goleiro Rochet espalmou para escanteio. 

O jogo continuou sem chances claras de gol. As duas equipes tentavam, mas sem sucesso. Na sequência, a tentativa do Inter veio de longe. Sóbis dominou, girou e bateu. A bola saiu e assustou a defesa do Nacional, que revidou, aos 34 minutos.  Bergessio bateu, mas a bola foi por cima do gol de Lomba.

Odair mexeu novamente em sua equipe. Dessa vez, tirou Lindoso, que pediu para sair, e colocou Nonato; e tirou D’Alessandro para a entrada de Wellington Silva. Com as alterações, o gol veio. Aos 44 minutos, Wellington Silva passou para Paolo Guerrero. Ele dominou e bateu rasteiro, cruzado, pro fundo da rede. Gol! Nacional 0, Internacional 1.

Terminou assim. O Internacional conseguiu a vitória fora de casa e está a um empate da classificação, no jogo de volta que acontecerá na quarta-feira (31), às 19h15, no Beira-Rio. O próximo compromisso colorado é pelo Brasileirão, contra o Ceará, neste sábado (27), também em casa.

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Comentários

>