O retrospecto do Grêmio contra os adversários da fase de grupos da Libertadores


Por: Valéria Possamai,

Chile e Argentina já são dois destinos confirmados pelo caminho do Grêmio, na disputa da Copa Libertadores de 2019. Em sorteio realizado na noite desta segunda-feira, o tricolor gaúcho conheceu dois dos três adversários que terá pela frente na disputa da fase de grupos. Cabeça de chave do Grupo H, o tricampeão da América terá pela frente o Universidad Católica, Rosário Central e um terceiro adversário, denominado G3, que ainda será definido nas fases prévias da competição.

A Rádio Grenal traz os detalhes do retrospecto do tricolor contra os adversários desta edição.

Grêmio e Universidad Católica disputaram a edição da Libertadores de 2011. Foto: (Jefferson Bernardes/AFP/Getty Images)

A Universidad Católica chega para a disputa da competição após a conquista do campeonato chileno, sob comando do espanhol Beñat San José. No entanto, o treinador deixou o clube para assinar com Al Nasr, dos Emirados Árabes Unidos. A imprensa chilena especula nomes como o do uruguaio Alfredo Arias e os argentinos Eduardo Domínguez e Mariano Soso, para o comando técnico do time na próxima temporada.

Com relação aos enfrentamentos, Grêmio e Universidad protagonizaram apenas dois duelos pela Copa Libertadores. E as partidas não trazem boas lembranças para os gremistas. Em 2011, os times protagonizaram a disputa das oitavas de final do torneio continental.

Também sob comando do técnico Renato Portaluppi, o time que tinha Marcelo Grohe e Douglas acabou eliminado pelo time chileno após a derrota no estádio Olímpico por 2 a 1 e o revés de 1 a 0, no estádio San Carlos de Apoquindo, no Chile, culminaram na queda do clube gaúcho na competição.

Com relação ao histórico, o retrospecto contra o Rosário Central, da Argentina, também é marcado por eliminação. Na edição de 2016, argentinos e brasileiros protagonizaram uma das decisões de oitavas de final.

 

Rosário Central foi adversário do time gaúcho na edição de 2016. Foto: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Na primeira partida realizada na Arena, o time comandado por Roger Machado perdeu por 1 a 0. No jogo de volta, no estádio Gigante Arroyito, o tricolor levou 3 a 0 e deu adeus ao sonho da conquista da América, feito que acabou se concretizando no ano seguinte.

A equipe argentina chega para a disputa de 2019 após levantar a taça da Copa Argentina. Sob o comando do técnico Edgardo Bauza, a equipe conseguiu quebrar a sina do vice-campeonato em três finais e sagrar-se campeão, após bater o Gimnasia y Esgrima, de La Plata, nos pênaltis.

O tricolor gaúcho ainda aguarda a definição do quarto componente da chave, que será definido nas fases prévias do torneio. Denominado G3, o adversário será conhecido após uma série de cruzamentos. O Atlético Nacional aguarda o vencedor de Deportivo La Guaira-VEN e Real Garcilaso-PER, confronto da primeira fase. Na etapa seguinte, um destes três times enfrentará o vencedor de Libertad-PAR e uma equipe boliviana, que pode ser San José, Royal Pari, Bolívar ou The Strongest.

A ordem dos confrontos ainda será definida. O tricolor deve fazer sua estreia na competição entre os dias 5 e 7 de março, primeira semana prevista para os duelos da fase de grupos. A grande decisão da competição será realizada no 23 de novembro de 2019, em jogo único, em Santiago, no Chile

Foto destaque: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Comentários