Junio: “O quarto árbitro falou que não foi pênalti”


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

O lateral-direito Junio entrou no início do confronto contra o Juventude. Alemão, com lesão no quadril, precisou ser substituído, e, do banco de reservas do Estádio Alfredo Jaconi, o defensor assistiu apenas a 10 minutos de jogo e logo teve que ir ao campo. O jovem, porém, não poderia imaginar que estaria envolvido no lance capital do clássico.

Diego Real, juiz na ocasião, marcou a penalidade nos acréscimos. Sem convicção, consultou os auxiliares três vezes, incluindo o quarto árbitro. “A nossa conversa com ele foi de tentar explicar o lance. Primeiramente, eu tentei ser bem claro, dando a minha palavra, dizendo que a bola bateu só no meu peito. Não queria prejudicar ele”, justificou o jovem atleta.

Segundo Junio, o árbitro auxiliar entendeu e disse que a bola havia mesmo batido no peito, mas Diego Real não quis ouvi-lo. As imagens da televisão são claras e mostram o toque no peito, e não na mão do jogador.

Confira a entrevista:

 

Comentários