Inter cria comissão para investigar gastos da gestão de Vitorio Piffero

O Inter vive um momento de tranquilidade na Série B do Campeonato Brasileiro, no entanto isso não se demonstra no cenário politico do clube. Na noite desta terça feira, foi apresentado ao Conselho Deliberativo um parecer da Due Dilligence, realizada pela Ernst & Young nas finanças do clube, que apontou uma “inconsistência” de 9 milhões de reais da gestão de Vitorio Piffero na temporada de 2016. Os auditores detectaram o “risco alto de fraude” na contratação de serviços, principalmente de obras. Relataram a existência de notas fiscais seriadas, que justificariam gastos, e adiantamentos de vários milhões de reais de “forma descontrolada” e “fora do usual”.

O Conselho Deliberativo do Inter resolveu formar uma comissão especial para analisar as conclusões do relatório. A comissão terá o ex-vice administração José Amarante como presidente. Vítor Hugo Saydelles, Emílio Papaleo, Paulo Roberto, Luís Antonio Lopes, secretário geral na gestão do presidente Vitório Piffero, e Ivandro Morbach completam o comitê. O grupo terá 30 dias para emitir um parecer. Os integrantes da gestão passada, principalmente o ex-presidente Piffero, serão chamados para dar explicações.

Após a reunião o presidente do clube em exercício, Marcelo Medeiros, concedeu entrevista coletiva para falar sobre a reunião e o que foi abordado e apresentado no conselho deliberativo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se você encontrar algo que viole os termos de uso, denuncie.