Grêmio prepara denúncia na Conmebol contra o técnico Marcelo Gallardo


Por: Valéria Possamai,

O corpo jurídico do Grêmio prepara nesta quarta-feira, denúncia contra o técnico do River Plate Marcelo Gallardo, que infringiu a punição da Conmebol e esteve no vestiário do time durante a partida desta terça-feira e também utilizou meio de comunicação para prestar orientações a equipe. A ação que será encaminhada ao Tribunal Disciplinar solicitará pena máxima ao treinador, que pode ocasionar na perca dos pontos do time argentino e reverter a classificação ao time gaúcho.

Em entrevista à Rádio Grenal, o diretor jurídico do Grêmio, Nestor Hein, confirmou que clube irá protocolar denúncia contra a infração do técnico argentino utilizando do próprio relato do treinador, que no pós-jogo teria assumido em entrevista que não cumpriu a punição, e “não se arrepende”.

No entendimento do advogado do clube, existe a jurisprudência de que a importância do treinador é a mesma dos jogadores. Nas palavras de Nestor Hein, a situação se “equipara” ao jogador que vai trabalhar irregularmente.

A postura da Conmebol frente a ação do treinador também foi alvo de críticas. Em entrevista, o presidente Romildo Bolzan Jr, citou a infração do treinador adversário e alegou que a entidade ficou “quieta”: “O treinador vem aqui, transgride, entra e sai e a CONMEBOL quieta. Eles desrespeitaram completamente o protocolo”.

Marcelo Gallardo estava suspenso da partida, em decisão anunciada pelo Tribunal Disciplinar da Conmebol na véspera do duelo na Arena. O técnico e o clube foram punidos por conta de episódios no jogo de ida da semifinal, na Argentina.

Conforme o artigo 76 do Regulamento Disciplinar, que trata da execução de suspensões, “o diretor esportivo/técnico, qualquer membro do corpo técnico ou demais oficiais sancionados com a suspensão de suas funções, poderão presenciar partida(s) na(s) qua(is) esteja vigente sua suspensão unicamente das arquibancadas. Não poderá acessar o vestiário, túnel, banco de reservas ou área técnica antes nem durante a partida, nem poderá por nenhum meio comunicar-se com sua equipe.”

O item 2, ainda diz que “as suspensões impostas a um jogador/técnico são aplicadas tanto à condição de jogador como de técnico.”

Com o placar de 2 a 1, na noite desta terça-feira, o time de Renato Portaluppi foi eliminado da Copa Libertadores, em casa, em duelo com polêmicas sobre a atuação do VAR.

Comentários