FGF e TJD-RS se contradizem sobre o destino da multa colorada


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

Um dia após o julgamento do Internacional, em função dos incidentes ocorridos em Veranópolis, pelo Campeonato Gaúcho, Francisco Novelletto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), e Alberto Franco, procurador do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) concederam entrevista no programa Futebol Alegria do Povo. Ambos falaram sobre a punição imposta ao clube gaúcho, no entanto, apresentaram versões contraditórias sobre o destino da multa.

“Ela (multa) paga as despesas do TJD-RS. O Governo Federal criou os TJD, mas não tem verba. TJD gaúcho tem um custo de R$30 mil mensais, são 40 pessoas que trabalham. Quem banca as despesas é a Federação. Deveria ter verba federal para bancar, mas, infelizmente, não tem. Essas multas não pagam nem 30% do gasto que ele proporciona para a Federação”, afirmou Novelletto.

No caminho inverso, Alberto Franco negou que o TJD-RS receba os valores referentes às multas dos clubes. “Ele (Novelletto) é quem dá o destino do dinheiro. Ele diz isso, e até acho estranho. Não tem nada vinculado uma coisa com a outra – vincular pagamento de multa com manutenção do TJD. Até fico surpreso com essa manifestação. É obrigação legal da FGF manter o Tribunal, independente de multa ou não. Discordo do presidente da Federação de querer vincular uma coisa com a outra”, negou o procurador.

Confira as entrevistas:

Francisco Novelletto – FGF

Alberto Franco – TDJ-RS

Comentários