Ex-médico do Grêmio Márcio Bolzani, cita “faniquito” e afirma que pedido de demissão partiu de Renato


Por: Valéria Possamai,

No programa Grenal Show da Rádio Grenal, deste sábado, o ex-médico do Grêmio Márcio Bolzani falou a respeito da demissão na última semana, após quase 30 anos de trabalho no Departamento Médico gremista.

O médico revelou que tomou conhecimento da demissão a partir das notícias publicadas na imprensa e até o momento, não há explicação concreta sobre o desligamento. “Eu e o Dr. Felipe Do Canto não temos ideia porque fomos demitidos. Não foi dada nenhuma explicação com o mínimo de coerência. No meu sentimento, a explicação é tentar tirar o foco do Gre-Nal, criar um fato novo. Eu estava de férias, não participei dos acontecimentos das últimas duas semanas, então não houve nenhum fato para justificar”.

Bolzani afirmou ainda, que só foi avisado da demissão na sexta-feira, em telefonema do vice de futebol Duda Kroeff, que disse que a demissão partiu do técnico Renato Portallupi: “Duda Kroeff disse que foi uma decisão do Renato. O diretor médico já havia dito que não foi uma decisão que passou pela comissão médica. Mas acho muito estranho, não há um fato médico para justificar isso. Considero da maneira de que foi feito, uma falta de respeito”.

Com relação ao episódio envolvendo a lesão de André, o médico Márcio Bolzani explica que se trata de notícias falsas, e que o jogador não reclamou de dores antes do clássico e ainda revela um faniquito do treinador gremista.

“Eu não estava aqui. Dr. Felipe Do Canto foi o mesmo médico que foi para o jogo contra o Santos e o mesmo que foi para o Gre-Nal. O André em nenhum momento se queixou de dor, qualquer fato que foi noticiado após o Gre-Nal é mentiroso. O jogador falou sobre essa dor depois da partida e só pediu um relaxamento muscular na terça-feira. E realmente, o Felipe falou que o treinador teve um faniquito, porque o jogador não fez exame. Como se o exame fosse antecipar a cura do jogador”, declarou o ex-integrante do Departamento Médico gremista.

O ex-médico revelou a tristeza pela demissão e ainda fez um desabafo: “Quando o Grêmio jogou a final da Libertadores, entrou em campo com seis jogadores operados por mim e pelo Dr. Filipe Do Canto. Então isso tudo foi apagado, para justificar uma demissão dessa forma?”

Ouça a entrevista completa:

 

Diretor médico do Grêmio explica saída de Márcio Bolzoni e Felipe Do Canto

Comentários