Empate catastrófico


Por: Kalleb França, jornalista, radialista e repórter na @rdgrenal

Com um empate diante da Ponte Preta na noite desta quinta-feira (17), no Beira-Rio, o Internacional permaneceu na 17ª posição com 39 pontos, mesma pontuação do Vitória que perdeu para o Santos na Vila, porém marcou mais gols que o time colorado e com isso, fica fora do Z4. O resultado culminou na demissão de Celso Roth e estabeleceu uma crise sem precedentes na história do clube.

 

Primeiro tempo

A primeira etapa começou com o Colorado indo pra cima da Ponte Preta, mesmo desorganizado o time abriu o placar logo aos 12 minutos de jogo. Valdívia foi o nome do gol ele recebeu belo passe de Anderson e chutou forte para abrir o placar. Tudo se encaminhava para uma vitória colorada e a saída da zona da degola. Porém o time recuou e abdicou de ampliar o placar. Sem a criação de muitas chances de gol para ampliar o placar, o time passou a sofrer com as escapadas da macaca no contra ataque.

Com pouco futebol, o Inter conseguiu terminar o primeiro tempo vencendo e ia escapando do z4, pois o Vitória perdia para o Santos na Vila Belmiro. Assim, sem inspiração e novas chances de gol por parte de ambas as equipes, o primeiro tempo se encaminhou para o final com vantagem colorada.

 

Segundo tempo

Na volta para a segunda etapa do campeonato, o técnico da Ponte Preta colocou Wellington Paulista e Rhayner. A modificação surtiu efeito, e aos 11 minutos a macaca empatou com um gol de Antônio Carlos. A cabeçada do jogador surgiu depois de uma cobrança de escanteio, o zagueiro foi de encontro com a bola. Totalmente sem marcação, o jogador colocou pra dentro do gol e empatou o jogo.

Com o gol, o time do Internacional desmoronou dentro de campo e passou a dar muitas oportunidades de contra-ataque. Em uma tentativa de reação, o técnico Celso Roth, colocou em campo Seijas e Nico López. Sem reaçção, o time não conseguiu chegar ao gol de empate e a torcida vaiou antes mesmo do término da partida. O empate, manteve o time no Z4, e provocou uma reação violenta da torcida que foi contida pela Brigada Militar e pelos seguranças do Beira-Rio. A próxima partida, será contra o Corinthians às 20h fora de casa na segunda-feira.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 1 PONTE PRETA

Data e hora: 17/11/16, às 21h (horário de Brasília)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC/FIFA)
Auxiliares: Kleber Lúcio Gil (SC/FIFA) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Nino Paraíba, Pottker e Clayson (PON)
Cartão vermelho: Não houve.
Público e Renda: 28.774 Pagantes e R$ 388.773,00
Gols: Valdívia, 12’/1ºT (1-0); Antônio Carlos, 11’2ºT (1-1);

INTERNACIONAL: Danilos Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson; Anselmo, Rodrigo Dourado, Anderson (Nico López, 35’2ºT); Eduardo Sasha (Aylon, 28’/2ºT), Valdívia (Seijas, 24’/2ºT) e Vitinho. TEC: Celso Roth.

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli (Rhayner, intervalo) , Antônio Carlos e Breno Lopes; João Vitor, Wendl e Matheus Jesus; Felipe Azevedo (Wellington Paulista, intervalo), Clayson e Pottker (Ravanelli, 40’/2ºT). TEC: Eduardo Baptista.

 

 

Comentários