Emoção e gratidão: As palavras de Renato no dia da inauguração de sua estátua


Por: Valéria Possamai,

“Sem palavras”, está foi uma das definições mais utilizadas pelo técnico Renato Portaluppi nesta segunda-feira. A noite marcou de vez, o nome do ídolo na história do clube. Depois do pedido feito em 2016, após a conquista da Copa do Brasil, o comandante teve inaugurada a sua estátua, na esplanada da Arena.

É difícil falar, gente. Eu perguntei pra muita gente o que eu poderia falar numa hora dessas. Eu falo com o coração. Um momento histórico, um momento difícil achar as palavras. Tudo o que eu tenho na vida, agradeço ao Grêmio. Sempre que vesti a camisa do Grêmio, procurei honrá-la”, discursou.

Em meio às lágrimas, Renato fez um agradecimento especial ao clube, ao presidente Romildo Bolzan Jr., e a todos os torcedores. E reforçou mais uma vez, o sentimento de amor ao clube. “Acima de tudo, me orgulho de ser gaúcho e de ter trabalhado nesse clube, que é um dos melhores do mundo. Eu trabalho sempre para buscar e dar alegrias a vocês torcedores”.

Renato se emociona ao lembrar dos pais. Foto:(Valéria Possamai/Rádio Grenal)

Ao lado da filha, Carolina Portaluppi, lamentou o fato de seu pai e sua mãe, já falecidos, não poderem estar assistindo ao fato. Mas orgulhoso, comemorou o sucesso da carreira e a possibilidade de poder ter ajuda a família.

Após o momento tão esperado, de ver a finalização do trabalho artístico, acenou para as fotos e agradeceu aos torcedores.

Ao lado da filha, Renato inaugura estátua na Arena. Foto:(Valéria Possamai/Rádio Grenal)

Fez questão de ir até a grade que separava os mais de 8 mil gremistas da parte mais próxima do momento. Como se fosse uma comemoração de um gol, caiu nos braços da torcida, que o abraçou com sinal de gratidão àquele que conquistou o mundo como jogador e que no comando do time devolveu a alegria aos torcedores, ao encerrar o jejum de 15 anos sem um título de expressão.

Técnico foi até aos torcedores para agradecer ao carinho. Foto:(Valéria Possamai/Rádio Grenal)

Ao encerramento da cerimônia, foi realizada uma entrevista coletiva com o técnico. Acompanhado do artista responsável pela estátua, Théo Felizzola, do presidente Romildo Bolzan Jr., e do presidente do Conselho Deliberativo do clube, Carlos Biedermann, Renato não conteve as lágrimas ao lembrar da infância e do sonho em jogar futebol e hoje contemplar a realidade. Lembrou mais uma vez da família, e de um jeito “paizão”, que foi muitas vezes foi adjetivado por jogadores que trabalharam consigo, deu um recado aos mais jovens: “Eu não tenho vergonha de chorar. Sou muito orgulhoso e agradecido aos meus pais, por terem me colocado no mundo. De onde quer que eles estejam, sei que estão aplaudindo. E fica o recado aos jovens, escutem seus pais, ouçam os seus pais. Os pais sempre querem o melhor para os filhos. Isso eu aprendi com os meus pais.”

 

Ao final da entrevista, recebeu das mãos do presidente Romildo e do presidente do Conselho Deliberativo do clube, Carlos Biedermann, uma miniatura da estátua fixada na esplanada da Arena.

Foto destaque:(Valéria Possamai/Rádio Grenal)

Comentários