Em nota, Guerrero garante que irá à Suíça apresentar novo recurso de defesa


Por: Valéria Possamai,

Por meio de uma rede social, o atacante do Inter Paolo Guerrero, confirmou que irá à Suíça para tentar reverter a decisão que o impede de jogar futebol. De acordo com a nota publicada, a defesa do jogador irá apresentar novos recursos de defesa, para demonstrar a inocência do jogador no caso em que foi punido por doping.

Na última quinta-feira (23), uma decisão da Justiça Comum da Suíça cassou a liminar que vinha permitindo a atuação de Guerrero, no futebol. Com o novo parecer, o peruano teve o direito de jogar suspenso. Terá que cumprir a pena por caso do doping longe dos gramados e fica afastado do futebol até abril de 2019.

Tribunal da Suíça caça liminar e Paolo Guerrero está impedido de atuar pelo Inter

Conforme a publicação, esta nova decisão não afeta o direito de Paolo solicitar a anulação da decisão de punição proferida pelo TAS. Nessa ida à Suíça, a defesa do jogador tentará provar que  substância proibida encontrada no organismo de Guerrero, se deve pelo consumo não intencional de um chá de coca. Os advogados do jogador irão alegar ainda, que o consumo da substância não produziu nenhum impacto sobre o rendimento do atleta.

Enquanto aguarda os próximos desfechos, Paolo Guerrero fica totalmente restrito aos âmbitos esportivos do Inter. Não pode participar de treinamentos, jogos, ou frequentar as dependências do colorado, também não pode vestir a camisa do clube. O Inter, por sua vez, garantiu que dará todo o suporte jurídico ao atleta.

Em entrevista, o presidente Marcelo Medeiros, o vice de futebol Roberto Melo e o diretor executivo, Rodrigo Caetano reafirmaram confiança na inocência do atleta e esclareceram a situação do jogador, que terá o contrato congelado e o não pagamento dos vencimentos.

Confiante na liberação do atleta e reafirmando a importância da contratação, Inter se manifesta após punição de Guerrero

Confira a nota oficial

No último dia 23 de agosto, veio a público a decisão do Tribunal Federal Suíço tornando sem efeito a medida cautelar que permitia a Paolo participar de torneios oficiais a partir de 31 de maio de 2018. Esta decisão não afeta o direito de Paolo solicitar a anulação da decisão proferida pelo TAS, cujos fundamentos foram notificados a Paolo há poucos dias, isto é, quase três meses depois de conhecida a sanção.

Como se pode notar oportunamente, tanto a primeira e segunda instâncias da Fifa, como o próprio TAS em sua resolução, consideram que todo o ocorrido se deve ao consumo de um chá de coca, de maneira inadvertida e não intencional e sem que a substância produzisse qualquer impacto favorável sobre o rendimento do atleta.

Por estas razões, a defesa de Paolo está preparando os recursos necessários para poder demonstrar a inocência de Paolo e reverter a atual situação. Estes recursos serão interpostos nos próximos dias perante o Tribunal Federal Suíço pelos profissionais que exercem a defesa de Paolo: os advogados Julio Garcia (Peru) e Alexander Zen-Ruffinen (Suíça), com a assistência do dr. Juan de Dios Crespo (Espanha).

Nenhum outro advogado está envolvido na defesa de Paolo. Nem o escritório brasileiro Bichara & Mota, nem nenhum de seus advogados, ou qualquer outro advogado no Brasil ou em outro lugar participa da defesa de Paolo nesta etapa do processo, nem tem acesso a informações a este respeito.

Mais uma vez, Paolo Guerrero agradece o apoio permanente do povo peruano, da torcida no Brasil e das instituições e profissionais que estão colaborando e contribuindo de maneira ativa e generosa em sua defesa, em especial do Sport Club Internacional por meio de toda a sua diretoria, atletas e torcida espetacular que tão bem o receberam, situação esta que o estimula e enche de energia e otimismo em um momento particularmente difícil que, como tantos outros, haverá de superar.

Lima, 26 de agosto de 2018

 

Foto:(Ricardo Duarte/S.C. Internacional)

Comentários