Em meio a série de conquistas, presidente Romildo Bolzan Jr., revela ter “deixado de comprar cortador de grama, para pagar impostos”


Por: Valéria Possamai,

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr., participou nesta quinta-feira do programa Futebol Alegria do Povo, da Rádio Grenal. Em entrevista, o dirigente gremista falou sobre sua gestão no clube, às perspectivas da equipe na temporada e também sobre a relação com a CBF.

Em 2014, Romildo Bolzan Jr. foi eleito para comandar o clube tricolor no biênio 2015/2016. No último ano de sua primeira gestão, o atual presidente foi reeleito, assumindo o compromisso da gestão da equipe até 2019. Durante a conversa, o presidente gremista revelou que no início de sua gestão a tarefa era colocar as contas em dias. A série vitoriosa nos últimos dois anos, não era vislumbrada: “No primeiro momento, o processo era de organização. Não imaginava, não trabalha com hipóteses de títulos. Não me esqueço do primeiro ano, quando deixamos de comprar um maquina de cortar grama para pagar impostos.”

Em meio a disputa de duas competições, o presidente do clube também falou a respeito das “prioridades”, na disputa decisivas do Campeonato Brasileiro e Libertadores: “Na hora de decidir com o River vamos usar o que tivermos de melhor. O que posso garantir ao torcedor do Grêmio que nós vamos lutar dentro do Campeonato Brasileiro.”

O presidente também falou a respeito da relação do clube com a Confederação Brasileira de Futebol: “Na medida do possível, ele nos atendem. Não formalizamos o pedido (de desconvocação) por Everton, mas ponderamos que a nossa situação de incômodo. O Grêmio ficou excluído do critério adotado com os outros clubes. Embora não tenha sido atendido em seus pleitos, mas tivemos a liberdade do debate, de expor nossa reivindicações. Pedimos a antecipação do jogo contra o América e a solicitação foi atendida.”

Ouça a entrevista completa:

Comentários