Deu certo? Confira os números do Grêmio com o esquema de “falso 9” nesta temporada


Por: Valéria Possamai,
Com as lesões dos dois centroavantes André e Jael, o técnico Renato Portaluppi terá que encontrar novas alternativas para o ataque tricolor. Na disputa pelo Campeonato Brasileiro e Copa Libertadores, simultaneamente, as decisões do comandante começam a ser testadas já neste sábado, diante do Paraná e, também, visando o compromisso decisivo da próxima semana. Na terça-feira, o tricolor tem o primeiro duelo pelas quartas de final do torneio continental. Na argentina, a equipe enfrentará o Atlético Tucumán.
Para suprir as ausências, uma das principais alternativas do time é reatualização do esquema tático de “falso 9”. O modelo de jogo sem a utilização de um centroavante fixo, surgiu ainda durante a passagem de Roger Machado e ganhou sequência na era de Renato Portaluppi. Na figura de Douglas e Luan, a opção tática se tornou um dos pilares da conquista do Pentacampeonato do Copa do Brasil.
Com a lesão de Douglas e a chegada de Lucas Barrios, o modelo de jogo perdeu espaço na vitoriosa temporada de 2017. E o time gaúcho voltou a adotar o esquema com um centroavante de ofício. Mas em 2018, a utilização do esquema voltou a ser utilizada. Das 55 escalações realizadas por Renato Portaluppi nesta temporada, 10 delas foram utilizando o esquema de falso 9. O esquema que deu o título da Copa do Brasil é sempre o plano B quando Renato não pode contar com os seus centroavantes de ofício.
Na montagem do time, três jogadores diferentes foram utilizados na função. Cícero foi utilizado 5 vezes, Thonny Anderson em 4 oportunidades (todas com o time reserva), e Douglas utilizado apenas uma vez.
Das 10 partidas, em que Renato Portaluppi utilizou o esquema com falso 9, o Grêmio somou 6 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.
  • 0x1 Cruzeiro-RS (Campeonato Gaúcho) – Cícero
  • 2×1 Brasil-Pel (Campeonato Gaúcho) – Cícero
  • 1×1 Independiente (Recopa Sul-Americana) – Cícero
  • 1×2 Veranópolis (Campeonato Gaúcho) – Thonny Anderson
  • 0x0 Independiente (Recopa Sul-Americana) – Cícero
  • 1×1 Defensor (Libertadores) – Cícero
  • 3×1 Goiás (Copa do Brasil) – Thonny Anderson
  • 2×1 Monagas (Libertadores) – Thonny Anderson
  • 1×0 Defensor (Libertadores) – Thonny Anderson
  • 1×2 Atl-PR (Brasileirão) – Douglas

Ainda em relação aos jogadores, Cícero e Thonny Anderson foram os atletas mais utilizados na função.

Cícero
  • Atuou 34 jogos;
  • 27 deles como titular,
  • Começou como falso 9 em em cinco partidas
Thonny Anderson
  • 24 jogos com a camiseta tricolor;
  • 6 como titular
  • Em quatro partidas, começou como falso 9.

*Com informações do repórter Paulo Nunes

Fotos: (Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Comentários