De virada, Grêmio supera o Palmeiras no Pacaembu e avança para as semifinais da Libertadores


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

*Por Bárbara Assmann

 

Intensidade. Inteligência. Muita vontade. Quando um time entra com todas essas características em campo, o resultado não pode ser melhor. Em uma noite de muita entrega, o Grêmio superou o Palmeiras em um Pacaembu lotado e garantiu a sua classificação para as semifinais da Libertadores.

Tudo aconteceu no primeiro tempo. O Palmeiras saiu na frente com Luiz Adriano. Porém, o Grêmio precisou de menos de 10 minutos para conseguir a virada com Everton e Alisson. 

O tricolor iniciou a partida tentando trocar passes, mas com muitos erros. Porém, a primeira chegada a gol foi do Palmeiras. Aos três minutos, Luiz Adriano foi para cima da defesa, passou por Kannemann e bateu cruzado. Paulo Victor espalmou para longe.

A partida era intensa. A bola não parava. Mesmo marcando muito, o Palmeiras não ficou em sua defesa e tentava o gol. Conseguiu. Aos 13, Luiz Adriano marcou. Após cruzamento de Dudu, Gustavo Gómez cabeceou, Paulo Victor afastou errado e Luiz Adriano pegou o rebote e fez o gol. Palmeiras 1, Grêmio 0. 

Desistir? Jamais. O tricolor reagiu e marcou com Everton aos 17. Na jogada, Jean Pyerre cruzou a bola perto da trave e Everton apareceu sozinho para chutar por cima de Weverton. Palmeiras 1, Grêmio 1. 

Imortal? Sim! O Grêmio conseguiu a virada aos 21, com Alisson. Everton fez grande jogada, arrancou na intermediária e chutou em cima de Weverton. No rebote, Alisson apareceu sozinho para marcar, em um gol vazio. Palmeiras 1, Grêmio 2. 

A partir daí o jogo deu uma acalmada. O Grêmio passou a marcar mais. Aos 29, Maicon se lesionou e Renato optou por colocar Rômulo. O Palmeiras, que precisava do gol, estava pressionando, principalmente com cruzamentos. Aos 41, após cobrança de falta de Scarpa, Willian bateu de primeira e a bola explodiu na trave. 

Felipão iniciou a segunda etapa fazendo trocas: tirou Willian para colocar Deyverson. Os primeiros movimentos da etapa final mostravam como seria o cenário do jogo. Palmeiras pressionando e o Grêmio sendo perigoso nos contra-ataques. Porém, o Palmeiras tinha dificuldades de chegar ao ataque e não conseguia propor o jogo.

Renato também trocou. Aos 18, André saiu para a entrada de Pepê. Se o Palmeiras não conseguia, o Grêmio, aos 28, quase fez o terceiro. Jean Pyerre chutou uma bomba de fora da área, e Weverton espalmou para fora. 

Aos 36, Renato ainda colocou Tardelli no lugar de Alisson. Na segunda etapa, era esperada muita pressão do Palmeiras. Porém, o ponteiro marcava 40 minutos e o Palmeiras não deu um chute perigoso no gol.

Se o time paulista não chegava com perigo, o Grêmio sim. Aos 44, Pepê recebeu a bola na grande área e chutou forte de esquerda. A bola passou muito perto do gol de Weverton.

Foi no sufoco, mas foi com raça. O Grêmio conseguiu a virada e segurou o resultado.Agora, o tricolor está nas semifinais da Libertadores. 

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

 

*Estagiária sob supervisão de Marjana Vargas

Comentários

>