D’Alessandro vive dia especial e fala sobre legado no Inter


Por: Valéria Possamai,

Para marcar seus 11 anos no Inter, o meia D’Alessandro concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira (30) às vésperas da decisão pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O dia é algo especial pelo argentino, que ainda não pensa no futuro, mas que destaca o legado no clube gaúcho, onde já soma 453 jogos, 92 gols e 13 títulos.

“Um dia especial, emotivo também, porque passa o filme do primeiro dia que cheguei aqui. Um cara que não sabia o que ia acontecer, mas com muita vontade. E a vontade não diminuiu ainda”, declarou D’Ale.

A marca é motivo de orgulho, mas também de responsabilidade. Ao longo das mais de dez décadas no clube gaúcho, D’Ale precisou evoluir e relembra alguns momentos entre o passado e o presente. “Se comparar com quando cheguei aqui, aumentei meu cuidado com alimentação e conduta 300%. O futebol evoluiu, e nós como atletas temos que evoluir juntos. Pessoalmente, acho que a experiência e a maturidade têm me ajudado para ser muito mais esperto em alguns momentos dos jogos.”

Ao se deparar em uma entrevista coletiva neste 30 julho, que em 2008, anunciava sua chegada ao Inter, o argentino é categórico quando diz qual recado daria àquele jogador de 27 anos.  “Primeiro cuidar um pouco mais do cabelo [risos]. Obviamente algumas vezes ultrapassei a dosagem do caráter, da personalidade, que mudaria na dosagem, não na maneira que fiz.”

Mesmo com 13 taças no currículo pelo Inter, o camisa 10 mantém a ambição pelo título de campeão: “Tudo que tiver na frente do clube a gente vai brigar para conquistar.”

Relação com a torcida

“Eles sempre souberam absorver momentos em que eu pedi para eles nos apoiarem, em momentos difíceis do clube. A torcida indo na minha casa, pedindo para ficar. Isso foi algo que pesou muito, porque eu ia ganhar muito na China, quase o dobro do que tenho hoje.”

Futuro no Inter?

“Hoje eu não me vejo fora das quatro linhas. É difícil fazer uma visão de futuro. Minha cabeça está focada nas coisas que temos para jogar. A verdade é que tenho contrato até dezembro. Até lá deixarei a minha vida pelo clube. E veremos depois do Lance de Craque, que será meu último jogo no Beira-Rio no ano”, afirmou D’Alessandro.

Foto:(Rádio Grenal)

Comentários

>