D’Alessandro: “Tem que ficar tranquilo e não entrar na loucura”


Por: Diogo Rossi, Jornalista, radialista e Repórter na @rdgrenal

Antes do confronto, diante do Fluminense, pela Primeira Liga, o Internacional realizou o último treino visando a partida. O escolhido para conceder entrevista coletiva, na Sala de Imprensa do CT Parque Gigante, foi o camisa 10 e capitão, D’Alessandro. Ainda em processo de readaptação, o argentino atuou em duas partidas até o momento, ambas pelo Campeonato Gaúcho, e ainda não conseguiu vencer.

“A gente não fez 1 mês de trabalho ainda, nós começamos no dia 11 de janeiro. Não é desculpa, mas após 2016 que o clube viveu, um ano difícil e complicado, que teve o rebaixamento, a gente não pode esperar que as coisas mudem em 20 dias. A gente tem que ir devagar, temos um treinador que chegou neste ano e precisa de tempo para trabalhar e para conhecer os atletas. Continuam chegando reforços, atletas novos. Tem muitos atletas da base que precisam se adaptar ainda. Então é uma série de fatores que temos que levar em conta. Tem que ficar tranquilo e não entrar na loucura”, comentou o ídolo colorado.

D’Alessandro deixou o Internacional por empréstimo e retornou ao River Plate-ARG, equipe onde também é ídolo. E, justamente, na temporada em que não esteve no Beira-Rio, a instituição viveu o pior momento da sua história, amargando o primeiro rebaixamento para a Série B.

“Ano passado foi difícil, vimos coisas que o clube viveu e que não merecia. Pessoal que trabalha há mais tempo no clube e o torcedor não mereciam, mas o futebol é isso. Agora é se levantar e trabalhar para tentar melhorar a situação do clube e dar essa alegria pro torcedor. O torcedor tem que ter paciência, tem que saber que as coisas não vão mudar em 30 dias, que a coisa ficou muito feia no ano passado. E o pessoal que entrou esse ano no clube, encontrou o clube fora do normal, o clube não tá bem. Nós temos que nos reestruturar. Ao torcedor a gente pede paciência, q a gente, desse lado, vamos fazer de tudo para ter um ano competitivo e conseguir o objetivo que todo mundo quer”, afirmou D’Alessandro.

Em 2016, o camisa 10 se mostrou contrário à Primeira Liga, alegando que a competição atrapalha o calendário que dura de janeiro à novembro. Neste ano, o capitão manteve a mesma postura.

“Continuo achando que atrapalha o calendário, não mudei minha opinião. É muito difícil começar um ano sem tempo de preparação. Não tem muito tempo, a gente teve 12 dias de pré-temporada, e é uma coisa que não é habitual no futebol. Agora tem a Primeira Liga e a gente tem que jogar. Não tem como não jogar, o Inter é um time grande, tem que sair a ganhar e jogar todas competições. Não vai ser diferente esse ano, mas, obviamente, o calendário fica muito apertado”, finalizou.

Confira a entrevista completa:

Comentários