Contra o River Plate, D’Alessandro se emociona ao reviver primeiros passos na Argentina


Por: Valéria Possamai,

Pela segunda vez no ano, D’Alessandro volta a reencontrar o River Plate na Copa Libertadores. Em mais uma partida, o enfrentamento contra o clube que o revelou causa um momento diferente para o meia. Desta vez, o duelo entre os times que ocorre nesta terça-feira ganhou um ingrediente a mais, o jogo ocorre na Argentina, no estádio Monumental de Nuñez, terra natal do camisa 10 e berço onde deu seus primeiros passos como profissional da bola.

Toda a atmosfera que envolve a partida foi analisada pelo argentino, que não conteve as lágrimas durante a entrevista coletiva ao lado do companheiro e conterrâneo, Víctor Cuesta. A entrevista também foi teve a presença dos pais e amigos de D’Ale.

“É uma das poucas coletivas que dou com minha família presente. É um sentimento diferente, especial, de poder rever minha família, meus amigos. É uma coisa diferente na minha carreira. Eu conheci esse estádio quando era um terrão, quando jogava na categorias de base. Isso aqui é meu bairro, meus amigos, conheço com a palma da mão. É uma mistura de coisas boas relembrar esses momentos. É um sentimento muito bom”, declarou o jogador colorado emocionado.

Por estar pendurado com dois cartões amarelos, D’Alessandro, no entanto, pode ficar de fora da partida. Mas o meia garante que aceita, como assimila a situação, por se tratar de uma questão importante. “Assimilo, como aceito. Obviamente que tem um lado muito emocional de jogar no Monumental. No Beira-Rio já foi especial jogar contra o River. Aqui é um pouquinho diferente, porque é na minha terra, onde joguei meus primeiros jogos como profissional. Mas meu comportamento seguirá igual. O treinador vai saber qual a melhor opção para o time. A questão dos cartões é importante.”

Ambos já classificados para as oitavas, o duelo entre argentinos e brasileiros que ocorre nesta terça-feira, às 21h30, no Estádio Monumental de Nuñez, serve praticamente para cumprir tabela. No entanto, a partida conta com um fator a mais para os colorados: a conquista da melhor campanha na primeira fase. Para conquistar tal feito, os comandados de Odair Hellmann precisam de uma vitória e um tropeço do Cruzeiro, que atualmente detém a melhor campanha. Na quarta-feira, os mineiros encaram o Emelec, no Mineirão.

Assista a entrevista:

Foto:(Divulgação/S.C.Internacional)

 

Comentários