Com pênalti inexistente, Inter perde para o Juventude


Por: Diogo Rossi, comunicador na @rdgrenal

Um dos maiores clássicos do futebol gaúcho ficou marcado pelo grave erro da arbitragem. Após quase 90 minutos de um jogo muito equilibrado e bastante movimentado, o árbitro assinalou pênalti, inexistente, já nos acréscimos. Tadeu não desperdiçou e garantiu a vitória para o Juventude.

O jogo, além da polêmica, envolveu muitos reencontros. Pelo lado do Internacional, Zago, Roberson e Brenner estavam no Alfredo Jaconi na temporada passada. Já na equipe de Caxias, diversos atletas vestiram as camisas da dupla Grenal, entre eles Taiberson, Bruno Collaço, Murilo e Tadeu.

Equilíbrio no confronto

O comandante colorado entrou em campo com novidades. No lado direito da equipe, escalou Alemão e William, repetindo o que vinha fazendo no lado esquerdo com a dupla Uendel, que hoje iniciou na lateral, e Carlinhos. No meio, Charles retornou ao TIME, ao lado de Dourado. Roberson substituiu D’Alessandro, como havia adiantado Zago, na sexta-feira.

Durante os primeiros momentos do jogo, a superioridade foi dos mandantes. Taiberson, em dois lances, e Caion obrigaram Danilo Fernandes a realizar grandes intervenções. Ainda no início, o Inter perdeu Alemão, com dores no quadril – Junio entrou. A partir dos 25 minutos, o clube da capital equilibrou as ações ofensivas. Charles, com um chute de longa distância e uma cabeçada, quase abriu o placar. No final da etapa inicial, após cruzamento, Caion desviou e a bola tocou na trave.

No segundo tempo, o Juventude entrou com o mesmo ritmo. Taiberson, novamente, criou grandes oportunidades e colocou Danilo para trabalhar. Aos 12 minutos, a situação ficou mais complicada, após a expulsão de Charles. O volante pisou no tornozelo de Pará e recebeu o cartão vermelho direto. Com um homem a menos, Zago improvisou Willaim na lateral-esquerda e avançou Uendel para a terceira função do meio-campo. As alterações, somadas à entrada de Carlos, mantiveram o equilíbrio. O camisa 11, inclusive, quase marcou, depois de receber lançamento de Paulão.

Quando tudo se encaminhava para um final com placar zerado, o juiz assinalou pênalti, alegando toque de mão do jovem Junio. A partida ficou parada por alguns instantes, enquanto os atletas reclamavam e o árbitro consultava os assistentes. Confirmada a penalidade, Tadeu deslocou Danilo com categoria e sacramentou a vitória do Juventude por 1×0.

O Internacional, com a derrota, saiu do zona de classificação para a próxima fase. O Ju, por sua vez, chegou aos 11 pontos e ocupa a quinta colocação na tabela.

Comentários