As armas e as fraquezas do time de Marcelo Gallardo para o duelo contra o Grêmio


Por: Valéria Possamai,

Desde a definição das semifinais até esta terça-feira, o River Plate passou por mudanças. O time argentino sofria com desconfianças com relação as principais peças da equipe, que estavam no Departamento Médico. Mas nos últimos dias, Armani, Pity Martínez, Enzo Pérez e Palácios, destaques do time receberam aval da comissão médica e reforçam a equipe para o primeiro duelo das semifinais no estádio Monumental de Nuñez.

Para analisar os principais pontos do time comandado por Marcelo Gallardo, a rádio Grenal traz uma análise do time argentino sob a observação do especialista em futebol argentino, Lucho Silveira. 

Estilo de jogo

“É um time muito bem treinado, são cinco anos de continuidade de um mesmo trabalho. Não é uma equipe que se caracteriza pela posse de bola, nem por jogo aéreo. É um time com diversas possibilidades, multifunções. Pode se destacar a roubada de bola, marcação meia pressão e a saída rápida para o ataque”, analisa o jornalista.

Força do meio campo

No meio campo está a principal arma da equipe argentina. Com Exequiel Palácios, Pyti Martínez, Nacho Fernández e Quintero, 0 time se caracteriza com saída rápida para o ataque. “Contra o Racing e Independiente eles utilizaram destas armas para fazer gols”, aponta Lucho Silveira.

Reserva de luxo

“Tem muita gente no plantel. Pratto, Mora, Enzo, Nacho devem ficar no banco, mas  são jogadores de muita experiência, de rodagem. Enzo Peres, é um reserva de luxo, jogador de duas Copas do Mundo, futebol europeu, e está a disposição do Gallardo. Atou alguns minutos na última sexta contra o Cólon, e pode lançar mão a qualquer momento dele.”

Goleiro Armani

“Por último, o goleiro Armani recebeu o aval do departamento médico. Chegou em momento em que o River encontrava dificuldades para encontrar um goleiro de confiança. Desde a chegada, ganhou a posição rapidamente, vaga e titularidade na seleção argentina”.

Fragilidade na zaga

“A mobilidade dos dois centrais. Pinola e Maidana são extraordinários zagueiros, tem liderança no grupo, mas se botar para correr no mano a mano, um contra um, fica muito complicado para eles. A bola na área no primeiro pau, em cobranças rápidas de escanteio também acabou vazando em algumas oportunidades”, afirma o analista em futebol argentino.

Para o primeiro jogo nesta terça-feira, o provável time de Marcelo Gallardo tem: Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Ponzio, Nacho Fernández (Quintero), Palácios e Pity Martínez; Borré e Scocco.

Especialista em futebol argentino aponta como o Grêmio pode levar vantagem sobre o River

Foto: (DIEGO ALBERTO HALIASZ/GETTY IMAGES)

 

Comentários